11/05/2012

Mitt Romney teria humilhado colega gay na escola, diz jornal


Visto na Exame

Mitt Romney, o candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, teria humilhado um colega gay durante seus tempos de escola. As informações são do jornal Washington Post.

Nos anos 1960, quando Romney estava na escola Cranbrook, elitista e exclusiva para garotos, ele teria cortado o cabelo de um colega gay, como parte de um processo de humilhação. Romney já havia criticado John Lauber, que usava cabelos compridos e tingidos de loiro e, um dia, junto com um colega, Romney teria jogado o estudante no chão e cortado seu cabelo à força.

O incidente foi reportado ao jornal por cinco estudantes diferentes: Matthew Fredemann, Phillip Maxwell; Thomas Buford, David Seed e outro ex-aluno que pediu para não ser identificado. A vítima, que poderia confirmar a história, morreu em 2004. O jornal informou que alguns desses antigos colegas hoje são Democratas – Buford foi voluntário na campanha de Obama em 2008. Os ex-alunos afirmam que a opinião política não mudou suas lembranças.

O porta-voz da campanha de Romney afirmou que o candidato não tem nenhuma memória do incidente. “As histórias, de quinze anos atrás, parecem exageradas (...) Romney não tem nenhuma lembrança de ter participado desse incidente”, infoma o comunicado.

O site Politico lembrou que a reportagem do Washington Post foi publicada na mesma semana em que o presidente e candidato democrata Barack Obama anunciou ser favorável ao casamento gay.

Hoje, Romney afirmou que fez algumas coisas “idiotas” quando era jovem, em entrevista à Fox News Radio. No entanto, o candidato disse não se lembrar do incidente com Lauber. “Preguei várias peças no ensino médio, fiz algumas coisas idiotas e se ofendi alguém, peço desculpas. Foi há muito tempo, fico feliz de ter feito bons amigos naqueles anos”, disse Romney à rádio.

Sobre uma outra “brincadeira” da época, em que Romney teria ofendido outro colega, o candidato afirmou desconhecer que o envolvido era gay, riu e pediu desculpas novamente. Romney afirmou que hoje é uma pessoa muito diferente de quem era naquela época e que foi positivamente influenciado por sua esposa, Ann Romney.

Nenhum comentário: