27/02/2013

Morrissey: "Não haveria guerras se mais homens fossem homossexuais"

 
Publicado pelo G1
 
O músico Morrissey afirmou, em entrevista ao site da revista "Rookie" nesta terça-feira (26), que as guerras do mundo poderiam ser evitadas se mais homens fossem homossexuais. Na conversa, o ex-vocalista do Smiths opinou que "homens heterossexuais amam matar outros homens" e que tudo não passa de um hobbie para heterossexuais.
 
"Guerra é o aspecto mais negativo da heterossexualidade masculina. Se mais homens fossem homossexuais não haveria guerras, porque homens homossexuais nunca matariam outros homens, enquanto homens heterossexuais amam matar outros homens. Eles ganham até medalhas por isso. Mulheres não vão para a guerra para matar outras mulheres. Guerras e exércitos e armas nucleares são essencialmente hobbies de heterossexuais", falou o vocalista britânico.
 
Morrissey cancelou sua participação no programa de TV norte-americano "Jimmy Kimmel Live", onde faria uma aparição nesta terça, segundo o site da CNN. O agente do músico divulgou um comunicado em que diz que Morrissey desistiu após saber que um dos convidados do mesmo dia era o elenco do programa "Duck dynasty", um reality show de uma família que fez uma fortuna somente criando produtos para caçadores de patos.
 
Há uma semana, o cantor britânico pediu para que só fossem vendidas comidas vegetarianas no Staples Center, famoso ginásio de Los Angeles, para sua apresentação do dia 1º de março, segundo informações do site Pitchfork. Parte do dinheiro arrecado com os ingressos será doado ao Peta (Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais). Entre os restaurantes fechados no ginásio no dia do evento estão os da cadeia de fast-food McDonald's.
 
Morrissey cancelou, recentemente, uma série de shows que faria nos Estados Unidos por conta de uma úlcera hemorrágica. Ele já havia cancelado, no fim de 2012, uma longa turnê que faria pelo país porque sua mãe estava doente na ocasião. "Years of refusal", lançado em fevereiro de 2009, é o nono e mais recente trabalho solo do vocalista britânico de 53 anos.
 
 

Nenhum comentário:

Marcador Em Destaques