22/02/2013

UnB realiza investigação sobre preconceito e agressão contra aluna lésbica


Publicado no G1
Foto do CorreioBraziliense
 
A Universidade de Brasília (UnB) solicitou à área de segurança as imagens captadas pelas câmeras dos estacionamentos entre 16h e 19h da última segunda-feira (18) para apurar as circunstâncias em que uma estudante foi agredida. A aluna denunciou à polícia que a agressão foi motivada por homofobia.
 
Segundo Sílvia Rodrigues, mãe da jovem, o agressor teria dado socos e chutes contra a estudante enquanto a chamava de "lésbica nojenta". A jovem se preparava para entrar no carro dela, no estacionamento do ICC Sul, por volta das 17h, quando foi atacada. Sílvia Rodrigues diz que, após algum tempo, a filha conseguiu empurrar o homem, que fugiu.
 
De acordo com a decana de Assuntos Comunitários, Denise Bomtempo, a sindicância que vai apurar o caso foi aberta na tarde desta quinta. As investigações têm prazo de 30 dias para ocorrer. No dia da agressão, a polícia dise que não daria informações sobre a investigação.
 
A família da estudante diz que ela precisou de atendimento médico e teve a perna esquerda e o braço direito enfaixados. Ela registrou ocorrência na 2ª delegacia de polícia, na Asa Norte.
 
A mãe da jovem diz não saber o que fazer. "Estou indignada e revoltada. A que ponto chega a homofobia? Qual o limite de uma pessoa que faz isso?" Sílvia Rodrigues afirma que a filha está com medo de voltar às aulas na universidade. "Ela está com medo de sofrer uma agressão de novo, pois parece que a pessoa já a conhecia."
 
Veja reportagem sobre o caso na Globo.com, CLIQUE AQUI!
 
COMPLEMENTAÇÃO DO HOMORREALIDADE
 
Nesta sexta-feira, estudantes da Universidade de Brasília (UnB) também se reuniram no Instituto Central de Ciências Norte (ICC Norte), para discutir a violência homofóbica a partir da realidade encontrada na própria instituição. O vídeo abaixo foi utilizado para apoiar a chamamento:
 

 

Nenhum comentário:

Marcador Em Destaques