24/03/2013

Novo protesto contra o casamento gay na França termina em confronto com polícia

 
Publicado pelo IG
 
Tropas de choque da polícia de Paris entraram em conflito com multidões que caminhavam pela avenida Champs-Élysées como parte de um enorme protesto contra um projeto de lei que permite que casais do mesmo sexo se casem e adotem crianças.
 
Milhares de pessoas - ativistas conservadores, crianças, aposentados e padres - se uniram na capital neste domingo (24) na última tentativa de impedir a lei.
 
A Câmara Baixa do Parlamento francês aprovou a lei "casamento para todos" com uma larga maioria. A medida será votada no Senado no mês que vem. Ambas as casas são dominadas pelo Partido Socialista do presidente François Hollande e seus aliados.
 
Protestos numerosos liderados pelos conservadores da oposição no país tradicionalmente católico prejudicaram o apoio ao projeto de lei nos últimos meses, e os líderes da marcha esperam que a manifestação deste domingo pese no debate sobre a medida no Senado.
 
Nas primeiras horas, o protesto foi pacífico. Mas no momento em que o evento deveria ser encerrado, cerca de 100 jovens tentaram passar as barricadas policiais para dentro da Champs-Élysées, avenida que corta o centro de Paris e atrai milhares de turistas todos os dias.
 
Agentes policiais discutiram com os jovens e usaram gás lacrimogêneo para dispersá-los. Os manifestantes, então, começaram a tomar cada vez mais as ruas laterais para chegar à avenida, bloqueando o caminho que leva ao Palácio Presidencial.
 
A polícia utilizou mais gás lacrimogêneo, mas não conseguiu conter a multidão que ocupava a avenida. "Hollande, renuncie!", gritavam os manifestantes. Segundo a polícia, duas pessoas foram detidas e ninguém ficou ferido.
 
Estima-se que 300 mil pessoas tomaram as ruas na marcha deste domingo, um pouco mesmo de uma passeata similar em janeiro. Os organizadores estimam que mais de 1,2 milhão participaram do protesto, mais do que em janeiro.
 
 

Um comentário:

Ali disse...

Esses manifestantes franceses não percebem que o "Pacto Civil de Solidariedade",que vigora na França e contempla tanto casais heterossexuais quanto homossexuais,é o grande vilão da história.

É óbvio que a Igreja e os pseudo-conservadores não vão admitir que os casais homossexuais são os MAIORES reivindicadores do casamento tradicional atualmente naquele país e no resto do mundo também.

A Igreja Católica quer poder e quer bruxas pra caçar,então acontecem essas manifestações que a maioria das pessoas que participam dela,NÃO sabem o verdadeiro motivo pelo qual estão se manifestando.

Os pseudo-conservadores não revelam que o "Pacto Civil de Solidariedade",enfraqueceu o casamento religioso na França.Em países onde uniões semelhantes foram reconhecidas (Dinamarca,Suécia,Noruega etc.) para casais heterossexuais e homossexuais,houve um enfraquecimento muito grande da influência católica sobre as relações afetivas das pessoas e houve um declínio considerável nos casamentos religiosos.

Por isso TODOS os países onde a instituição do casamento não contemplava casais homossexuais,em pouco mais de uma década estavam oficializando o casamento civil gay.

Mas como eu disse antes,a Igreja não quer falar sobre isso,ela precisa de bruxas pra caçar e não vai abrir mão da dignidade dos homossexuais para conseguir o que quer.

Marcador Em Destaques