Ângela Ro Ro revela ter sido agredida por ser homossexual

 
Publicado pelo OMG
 
Ângela Ro Ro, 63, primeira cantora brasileira a assumir a homossexualidade, contou que foi agredida por causa de sua orientação sexual e elogiou a cantora Daniela Mercury pela sua coragem. A entrevista foi publicada pela coluna "Retratos da Vida", do jornal "Extra", nesta terça-feira (9).
 
A cantora revelou que foi espancada por homofobia. "Fui vítima da nossa própria segurança, essa que hoje ilustra as manchetes dos jornais. Eu, infelizmente, tenho sequelas físicas. Me deslocaram a retina do olho direito e me ensurdeceram um ouvido. Quando gritei: 'Ai, meu útero', que me gerou um corte de 13 cm no baixo ventre, ouvi de um policial: 'sapatão não tem útero'", contou.
 
Ângela explicou que hoje encontrou a paz e que leva uma vida feliz. "Estou há 15 anos sem beber e sem fumar, feliz da vida e praticando exercícios. Como queria continuar viva, deixei isso de lado. Porque se tivesse entrado com processo, poderia estar aleijada", disse.
 
Sobre o caso da cantora Daniela Mercury, que anunciou recentemente que tem um relacionamento com outra mulher, Ângela elogiou a cantora de axé. "É uma pessoa maravilhosa, que só nos dá orgulho por conta do seu talento e que se despojou de sua vaidade. Não em prol de fazer fofoca ou buxixo, mas porque é mãe de família, responsável, madura, lúcida e consciente para ir em prol da liberdade dos direitos humanos", narrou.
 
A cantora também aproveitou para falar sobre os comentários da cantora Joelma, que comparou homossexuais a drogados. "Uma pena, sujou o nome da banda", declarou.
 
Sobre a polêmica envolvendo o deputado Marco Feliciano na Comissão de Direitos Humanos da Câmara, ela disse o seguinte: "Diariamente morrem muitas pessoas por homofobia. A lésbica é quase sempre currada, estuprada. E numa hora dessa a Comissão de Direitos Humanos não pode se dar o direito de ficar brincando. Atinge vidas. Esta Comissão está caminhando em direção à tortura, à ditadura, à violência. É de uma leviandade tamanha que corre o risco de ser ativista em prol de um fascismo assassino".
 
Nos seus próximos shows, Ângela prometeu homenagear muitos de seus colegas homossexuais. "Vou fazer uma homenagem a pessoas de coragem, como Daniela Mercury, e lembrar amigos que já nos deixaram, como Emílio Santiago", contou.
 
 

Comentários

  1. É verdade, não é brincadeira a homofobia mata, deixa sequelas muitas das quais irreversíveis na vida de um ser humano.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Respeitamos opiniões contrárias às postagens contidas nesse site, mas solicitamos que evitem utilizar esse espaço para fazer propagandas, incluir conteúdos que não tenham vínculo com as postagens ou que visem agredir quem quer que seja. Obrigado!