Jogador da NBA assume: "tenho 34 anos, sou negro e sou gay"


Publicado pelo Terra

O pivô americano Jason Collins assumiu que é gay e se tornou o primeiro jogador da NBA a anunciar publicamente sua homossexualidade. Ele escreveu um artigo em primeira pessoa que será publicado na revista Sports Illustrated, no qual admite já na primeira frase: "tenho 34 anos, sou negro e sou gay". Dessa forma, ele se tornou o primeiro jogador em atividade em uma liga americana de esportes coletivos a revelar que é gay.
 
Jason joga na NBA desde 2001 e atuou por diversos times na principal liga americana de basquete: New Jersey Nets, Memphis Grizzlies, Atlanta Hawks, Boston Celtics e participou da atual temporada pelo Washington Wizards. Ao longo da carreira, disputou 12 playoffs.
 
Em seu artigo, Jason Collins apontou quatro fatos que o levaram a assumir a homossexualidade. O primeiro deles aconteceu em 2011, ao fim da temporada. "quando acaba, eu costumo me dedicar imediatamente para a próxima campanha. Mas o locaute (greve que paralisou a liga por quase seis meses) causou estragos nos meus hábitos e me obrigou a enfrentar quem eu realmente sou e o que realmente quero", contou.
 
 
Depois disso, ele resolveu assumir a homossexualidade para uma tia, mas recebeu uma resposta inesperada: "eu sei que você é gay há anos". A partir deste momento, Jason diz que se sentiu mais tranquilo para anunciar sua opção sexual para mais pessoas.
 
Um acontecimento na parada gay de 2012 também o motivou de vez a se abrir. Ele viu Joe Kennedy, seu antigo colega de quarto e atualmente congressista de Massachussetts, atuar no evento e por isso sentiu inveja. "Eu estava orgulhoso por ele participar, mas com raiva de ser um gay enrustido, então eu não conseguia nem me alegrar diante de um amigo", afirmou ele, que prometeu participar da parada gay neste ano.
 
Por fim, o atentado com bombas na Maratona de Boston fez com que Jason Collins se apressasse para fazer seu anúncio de uma vez por todas: "isso reforçou a noção de que não deveria esperar as circunstâncias serem perfeitas. As coisas podem mudar em um instante, então por que não viver a verdade?", questionou o jogador.
 
Mesmo com idade avançada e vivendo essa polêmica, Jason concluiu que pretende continuar atuando na NBA: "cheguei a esse estado invejável na vida em que eu posso fazer praticamente tudo que quero. E o que eu quero é continuar a jogar basquete. Eu amo o jogo e ainda tenho algo a oferecer. Meus treinadores e companheiros de equipe reconhecem isso", concluiu.
 
 

Comentários