Secretário Nacional do PSC (partido de Feliciano) se diz a favor do casamento gay e revela que partido tem gays

 
Publicado pelo Diário de Pernambuco
 
Não bastassem as polêmicas geradas pelo pastor e deputado Marco Feliciano (PSC-SP) frente à opinião pública, deputados e ministros, o presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara Federal começa a encontrar posições e opiniões contrárias às suas dentro do próprio Partido Social Cristão (PSC)
 
O secretário nacional do partido, membro da executiva e presidente do diretório em Minas, onde foi fundada a legenda cristã, Antonio Oliboni revelou que é a favor do casamento gay e que o PSC tem homossexuais assumidos em seus quadros no Rio, Bahia e Paraná. Diz ter "muitos amigos gays", mas frisou que pessoalmente é contra a adoção de crianças por casais gays. "A criança tem que ter a presença das figuras paterna e materna". O secretário afirmou ainda que se fosse deputado, votaria a favor da união homoafetiva.
 
As declarações, no entanto, não indicam que o PSC vai pressionar Feliciano, em respeito à ideologia pessoal do deputado. "Marco Feliciano é um bom rapaz e sua atuação como pastor tem sido confundida com sua atuação como político", comentou.
 
Perguntado sobre o fato de Feliciano ter dito em pregações ser o negro "amaldiçoado", Oliboni o defendeu com o argumento de que isto poderia ter sido "uma afirmação que ele fez num culto, talvez para explicar alguma mensagem específica a alguns de seus fiéis naquele momento".
 
Disse que, a exemplo de outros partidos, o PSC grava filmes para inserções permitidas por lei na televisão em rede nacional e que partido não vai fugir à polêmica da presença do deputado Feliciano na Comissão de Direitos Humanos.
 
 

Comentários