Justiça condena jovem a 15 anos de prisão por matar travesti em Cuiabá

 
Publicado pelo G1
Por Denise Soares
 
Um jovem de 21 anos foi condenado pelo Tribunal do Júri de Cuiabá a cumprir 15 anos de prisão em regime fechado pela morte de Maildo Silva de Souza, de 25 anos, em Cuiabá. O crime ocorreu em junho de 2011 próximo da Lagoa Encantada, nos fundos do mini-estádio do bairro CPA 3. Na ocasião, a vítima, que era travesti, foi morta por quatro pessoas com golpes de faca, chutes e pauladas. As agressões se concentraram principalmente na região da cabeça, o que fez com que o travesti tivesse o rosto desfigurado. O julgamento ocorreu nesta segunda-feira (27).
 
De acordo com a decisão da juíza Mônica Catarina Perri Siqueira, da Primeira Vara Criminal da capital, o jovem foi considerado culpado diante do crime, que impossibilitou qualquer defesa da vítima. A juíza considerou que o crime foi cometido de forma cruel e por motivo torpe. Em relação ao segundo réu, um jovem de 24 anos, a justiça absolveu o rapaz, já que não foi comprovado a participação e culpa dele no crime. Durante todo o processo o jovem negou ter participado do homicídio. Inicialmente foi levantada a hipótese de que o travesti devia quantia de R$ 200 pela compra de pasta base de cocaína. No entanto, conforme a decisão, não foi comprovada tal dívida de entorpecente.
 
''Usando de dissimulação, [o réu] atraiu a vítima para a morte e, sem qualquer compaixão, em um ato de verdadeira selvageria a atacou com golpes de faca, pedaços de madeira, socos e chutes", diz trecho da condenação. Os jovens estavam presos desde setembro de 2011 na Penitenciária Central do Estado (PCE).
 
Além dos dois réus, outros dois adolescentes foram denunciados pelo Ministério Público. Um deles responde em liberdade sob as condições de não sair da cidade onde mora, comparecer mensalmente na comarca, não frequentar bares e casas de jogos após às 23h e ser acompanhado pelo Conselho Tutelar pelo período de seis meses.
 
Os dois jovens de 21 e 24 anos já foram condenados pela morte outro travesti chamado Alisson Otávio da Cruz, de 20 anos, em abril deste ano. Um deles foi condenado a 15 e outro a 16 anos de prisão em regime fechado pelo crime. Os assassinatos dos dois travestis ocorreram em um intervalo de 11 dias.
 
 

Comentários