12/06/2013

Casal gay passa Dia dos Namorados em casa para evitar aborrecimentos

 
Publicado pelo G1
Por Michelle Farias
 
Para evitar as longas filas e fugir dos olhares preconceituosos, o casal Walker Carvalho, 31, advogado, e Edejhonnatt Brito, 28, enfermeiro, prefere comemorar o Dia dos Namorados em casa. Para eles, a data especial tem que ser celebrada sem aborrecimentos. Brito conta que tentou várias vezes sair com o seu companheiro para restaurantes, mas eles afirmam que se sentiam no centro das atenções.
 
“É bem constrangedora essa situação. Mas como queremos aproveitar, vamos ficar em casa. Estamos achando que será bem melhor e bem mais divertido”, afirma o enfermeiro.
 
Carvalho e Brito se conheceram na internet e não se desgrudaram mais. O casal está junto há um ano, mas só assumiu a relação há cinco meses. “Nos conhecemos através do Facebook. Vi a foto dele e o achei lindo. Logo trocamos conversas, telefones e hoje estamos juntos”, diz Brito.
 
Esse é o primeiro dia dos namorados que eles vão comemorar como um casal de verdade. “Relações homoafetivas sempre existiram, mas as pessoas são preconceituosas. Não escondemos nossa união por isso, mas queríamos ter certeza que daria certo. Estamos morando juntos e felizes”, afirma Edejhonnatt Brito.
 
 
Para evitar filas e olhares preconceituosos nos restaurantes, eles resolveram fazer um jantar romântico em casa. “Não iríamos ficar à vontade com todo mundo nos olhando. Essa é uma data especial e queremos comemorar. Como ele [Carvalho] cozinha muito bem, vamos fazer ficar em casa. Eu cuido dos detalhes e da decoração, ele vai colocar a 'mão na massa'”, brinca o enfermeiro.
 
Outra situação que irrita os namorados é quando vão a estabelecimentos que oferem promoções para casal. O problema é que a maioria dos restaurantes não reconhece a união de pessoas do mesmo sexo e acabam cobrando o valor separadamente. “Saímos uma vez e o que seria R$ 30,90 para o casal, veio cobrando R$ 20 por pessoa. Foi realmente humilhante”, afirma.
 
De acordo com o presidente do Grupo Gay de Alagoas, Nildo Correia, vários estabelecimentos de Maceió já incluem casal homossexual nas promoções. "Como existem os locais que aceitam, existem também os que não aceitam. A grande maioria das pessoas não denuncia mais por vergonha que por falta de informação. Eles ficam com medo de se expor", afirma Nildo.
 
Ainda segundo Correia, muitos desconhecem que os homossexuais são respaldados pela Justiça. "Eles não precisam ter vergonha de estar de mãos dadas nos restaurantes, isso não é atentado ao pudor. Se alguém sofrer preconceito nós estamos aqui para ajudar e acolher", diz Nildo Correia.
 
O presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes de Alagoas (Abrasel), José Eutímio Brandão Junior, diz que a associação nunca foi provocada sobre o tema, mas ressalta que os donos dos restaurantes devem respeitar a lei. "Nós fazemos reuniões regularmente e nunca nenhum dos nossos associados abordou o tema. Até hoje não recebemos nenhuma queixa. Mas o empresário que for antenado não vai perder cliente, ele vai se adequar à lei", afirma o presidente.
 
Ainda segundo o presidente, o consumidor que se sentir lesado pode procurar denunciar. "Quem sofrer algum tipo de constrangimento pode procurar a Abrasel que estamos aqui para ajudar", afirma Brandão Júnior.
 
 

Nenhum comentário:

Marcador Em Destaques