08/07/2013

Jean Wyllys, Daniela Mercury e Carlos Tufvesson falam sobre a abordagem gay da novela ‘Amor à vida’

 
Publicado pelo Extra
 
Jean Willys é deputado federal, professor universitário do Psol-RJ e ex-BBB
 
“Walcyr Carrasco representa a nova configuração da família brasileira através de um casal gay que busca reprodução assistida. Essa discussão é muito profunda. Ainda que as pessoas considerem que uma novela não traga temas relevantes, essa traz, sim. Ela mostra que a família não precisa procriar pra ser família e que os homossexuais podem, sim, atender ao seu desejo de serem pais (ou mães). Adoro os atores e acho que o Thiago Fragoso e o Marcelo Antony estão arrebentando”.
 
Daniela Mercury, cantora que revelou recentemente sua relação homossexual
 
“A trama de Eron e Niko em ‘Amor à vida’ está sendo muito boa para o público perceber que a grande maioria das relações entre pessoas do mesmo sexo é normal e que todos têm o direito de ter filhos. O casal da novela naturaliza uma relação entre homens e ajuda muito a diminuir o preconceito, provocando discussões importantes na sociedade. Acho muito positivo tudo isso”.
 
Carlos Tufvesson, coordenador da Diversidade Sexual no Rio
 
"Estou com a melhor das impressões. Com personagens assim, normalmente pode acontecer de os atores errarem na mão ou irem além. Mas eles (Antony e Fragoso) estão bem embasados em conceitos dos direitos humanos e estão fazendo personagens bem humanistas. Não vejo a novela sempre, mas me senti muito bem contemplado. Porém, falta eles se beijarem. Esse é um questionamento que se deve colocar. Se a gente está discutindo na TV a questão de um casal do mesmo sexo que quer ter um filho, como esse casal ainda não se beijou? O beijo é a representatividade da manifestação do afeto”.

 

Nenhum comentário:

Marcador Em Destaques