02/08/2013

"24 experiências sexuais que todo gay deveria ter" - Por Dando Pinta


Visto na Coluna Dando Pinta  - Os Entendidos

Então você é gay. Chocou a sociedade, surpreendeu sua família (aham) e agora está aí catando os boy nas festas, sempre com a coreografia de Diva decoradíssima! Parabéns, você é parte de uma comunidade múltipla, que nem sempre se entende, mas que até em níveis básicos rompe conceitos cristalizados de sexo e comportamento. E o CUrrículo, como vai?

Vamos prestar atenção ao título do post, tá? Uso o “deveria” apenas porque sexo é bom e conhecer suas variáveis ou ter novas experiências também, mas ninguém é obrigado a nada. Além do quê, é cansativo falar sério toda semana, então de vez em quando a coluna fica mais engraçadinha. Não gostou? Deita na Br!

Isto posto, são 24 itens. Dá pra brincar de Teste da Capricho – que ainda existe, mas não dá acesso VIP – cazamiga e disputar quem é mais santinho ou piranha, de acordo com o número de experiências. Agora, se vale mais ser uma coisa ou outra, deixo a critério de cada um. Minhas bitches sabem o que eu prefiro.
 E não, não revelarei quantos “pontos” fiz. Quem gabaritar, pfvr me liga!


1. Mulher:

Vamos começar logo pelo exótico. Não é por sermos gays que necessariamente temos aversão ao sexo oposto. Um grande recalque da sociedade normativa em relação a nós é justamente a nossa postura mais liberal no que diz respeito ao desejo. Além disso, gay que é gay sabe que amarras sexuais são um saco. Sem essa de “trair o movimento”: as amigas moderninhas estão aí e ninguém perde a carteirinha por experimentar algo novo. Só não vale ficar se achando o machão da balada, como se virilidade fosse mérito de alguém. Se ao menos os meninos hétero percebessem isso!

2. Toys:

É o básico das Sex Shops. Dildos, bolinhas tailandesas, algemas de pelúcia, vibradores… Nem todo mundo curte, mas esses brinquedos podem mesmo causar sensações inesperadas ou no mínimo, boas risadas!


3. Ménage à trois:

Você pode ser o “convidado especial” de um casal ou chamar alguém para apimentar sua relação. Pode ser que os três nem se conheçam também! De qualquer forma, é interessante experimentar. Nem sempre rola química entre todos, mas quando acontece você tem duas vezes mais diversão!

4. Grupal:

Gostou de fazer a 3? Multiplique.


5. Gang bang:

É um grupal, com uma única pessoa como “prato principal”. A experiência conta seja lá qual for o seu papel, mas é lógico que as “estrelas” sempre sentem tudo mais a fundo.


6. D.P:

Para tentar uma Dupla Penetração é preciso estar fazendo uma das 3 anteriores. Como no sexo gay as opções de orifícios são mais escassas, todo mundo tem que ter muita calma e coragem.


7. Cosplay:

Outra das básicas que Christian Grey acharia vanilla (não, não li esse livro). Mas com a fantasia certa, pode ser divertido.


8. Webcam:

Tome cuidado se estiver planejando entrar no BBB.


9. Sextape:

Nem todos nasceram para fazer filme pornô. Geralmente é preciso malhar muito e ter mais de 20 cm de pau no caso dos ativos, então não é algo tão fácil assim. Mas nada impede que você faça um vídeo amador para relembrar aquela transa especial, ou mesmo para avaliar sua performance.

10. Famoso:

Na nossa cultura obcecada por celebridades, a única coisa melhor do que transar com um famoso é contar pros amigos ser o próprio.

11. SM:

Rihanna já cantou: um tapinha não dói correntes e chicotes excitam!

12. Padre/Pastor:

Pecar e ser absolvido pela mesma pessoa é o ápice da praticidade!


13. Hétero:

Quase o “Santo Graal” gay: converter aquele boy hétero, que estará apenas dando (oi!) um escorregão e depois voltará ao “normal”. E quando eles fazem tudo, menos beijar? É pra rir!


14. Gêmeos:

Se não forem idênticos, vale sentir como o sexo com duas pessoas tão íntimas pode surpreender… Mas é claro que o fetiche maior é com “o original e a xerox” da mesma figura.

15. Amigo:
Quem disse que sexo só pode ser feito com gente que você não conhece? Numa dessas até se pode encontrar o par ideal, ou criar uma boa “piada interna”!

16. Grindr, Manhunt, Chat: 

O que seria de nossas madrugadas solitárias ou daquela hora em que a vontade é maior que a prudência e o corpo pede uma “real já”?

17. Fardados:

Tipo Cosplay, mas só tem graça se o fardado realmente exercer a função. Mexe com todas aquelas taras de dominação que as gay adora!

18. Michê:

“Comprar” alguém mexe com a dinâmica de poder. Ser o “produto” à venda também.

19. Mais novo/Mais velho:

Seduzir um novinho ou sentar no colo do Paizão? Eis a questão!

20. Em público:

Não vou dizer que é pra todo mundo fazer sexo na rua porque néam, ninguém quer parar numa cela cercado de homens confinados e perigosos e… quer dizer, sei lá! Mas dependendo do lugar, fazer sexo com alguém assistindo pode ser muito interessante. Se pá, você que é prático já mata logo os itens 3,4,5 e 6, dependendo do voyeur.

21. Darkroom:

Sem a visão, todos os outros sentidos ficam mais apurados.
Só tenha cuidado com a Elza.

22. Banheirão/Cinemão:

Apenas clássicos da cultura gay. Habitat natural de “héteros”, padres e enrustidos em geral.

23. Fisting:

Com coragem e um bom lubrificante, brincar de fantoche pode ser divertido.


24. Namorado:
Ironicamente, talvez este é que seja o item mais exótico da lista! Com tanta liberdade sexual, tanta oferta e certas frescuras que vemos por aí, ter um relacionamento pode parecer a coisa mais difícil.


Você é um daqueles solteirões que não acredita nisso e prefere ficar só na pegação? Beleza, mas que tal experimentar uma vez? Pode parecer brega, mas poucas coisas são mais gostosas do que fazer sexo com a pessoa que você ama. Além do mais, ninguém disse que você precisa fazer as outras 23 coisas sem ela!
Permita-se. Seja livre. Seja fabuloso.

3 comentários:

Ali disse...

NÃO CURTI! Se existe liberdade sexual e ninguém é obrigado a fazer nada,então por quê uma revista vem me dizer o que eu DEVO fazer??
Cada um é cada um!

Os itens citados parecem muito mais uma espécie de instrução a imprudência e a libertinagem do que aquilo que se propôs a falar.

Anônimo disse...

Mais que bosta de matéria é essa, um blog gay dizendo que é uma experiencia transa com mulher, vai quere o que depois curar? meu filho se enxerga se vc é gay pq vc num curte mulher vc curte ser a mulher (ou não) e se pessoas como eu não curtem certas coisas vcs nem deveriam aconselhar

Homorrealidade disse...

Obrigado pelos comentários. Só não se esqueçam que esse post foi uma piada. O único objetivo era fazer rir tamanho os absurdos sugeridos. Não é um manual de conduta.

Beijo nos corações

Equipe Homorrealidade

Marcador Em Destaques