Argumentos contra o casamento igualitário são frágeis, diz Wagner Moura

Visto no IGAY

Ao lado do rabino Nilton Bonder, o ator participou de vídeo da campanha do Casamento Civil Igualitário

“Os argumentos contra a igualdade são sempre frágeis porque sempre são manifestações de preconceito”. É com esse posicionamento claro que o ator Wagner Moura participa do mais novo vídeo da campanha do Casamento Civil Igualitário.

A iniciativa propõe que os casais gays tenham os mesmos direitos legais que as uniões heterossexuais, e que essa igualdade seja formalizada em nossa Constituição. Wagner participa do vídeo ao lado do rabino Nilton Bonder . Os dois discutem as questão: "A palavra casamento pertence à religião?".

“Tem gente que diz ser contra o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo porque a palavra ‘casamento’ pertenceria a religião. O que você acha?”, pergunta Wagner a Bonder no vídeo. Na resposta, o rabino deixa claro que deve haver uma separação entre Estado e Igreja, e que visões religiosas não podem ser usadas como justificativas para segregar os homossexuais dos direitos civis oriundos do casamento.
Veja o vídeo com Nilton Bonder e Wagner Moura: 




Líder importante da comunidade judáica, Bonder lembra que tanto homossexuais quanto os judeus foram perseguidos pelo regime nazista, durante a Segunda Guerra Mundial. Segundo o rabino, essa caraterística faz com que boa parte da comunidade dele seja solidária a essa luta do movimento LGBT.


“Acho incrível que essas pessoas com agendas tão cheias e com tanto prestígio, seja por sua carreira como ator, no caso do Wagner, seja por sua atuação religiosa, como o Nilton, possam disponibilizar seu tempo e prestígio para apoiar essa causa que é de todos e todas", ressaltou o deputado federal e colunista do iGay Jean Wyllys , um dos impulsionadores da campanha.

Wyllys afirmou ainda que todos que apoiam a luta pelo casamento civil igualitário já estão marcados na história como pessoas que ajudaram a construir um País mais justo.

Por conta de uma resolução do Conselho Nacional de Justiça , desde 14 de maio de 2013 casais homoafetivos de todo o Brasil já podem se casar no civil, com todos os deveres e direitos. Porém, ainda não há uma lei que sacramente essa conquista. 

A série de vídeos da campanha buscam elucidar com a participação de um artista e de um especialista de diversas áreas os questionamentos mais comuns da sociedade em relação ao casamento civil entre pessoas do mesmo sexo.

O apresentador Marcelos Tas foi o primeiro a participar. Ele colocou em questão a antiquada ideia de que o casamento tem como finalidade apenas a procriação. A desembargadora aposentada e integrante do Conselho Federal da OAB Maria Berenice Dias  fez dobradinha com Tas, esclarecendo a questão.

Lançada em diferentes estados e cidades do Brasil, a campanha Casamento Civil igualitário conta com o apoio de personalidades importantes como  Fernanda Montenegro, Ney Matogrosso, Chico Buarque, Caetano Veloso, Daniela Mercury, Arlette Salles, Alexandre Nero, Mônica Martelli, Zélia Duncan, Preta Gil, Mariana Ximenes, Iván Lins, Tuca Andrada, Sandra de Sá,  Sônia Braga e Bebel Gilberto, entre outros. 

Comentários