20/08/2013

Cena de beijo entre militares em clipe de banda inglesa gera polêmica

Para protestar contra restrições do governo da Rússia à comunidade LGBT, grupo Autoheart mostrou amor de dois soldados. Veja vídeo


Visto no IG

Diantes das restrições que o governo da Rússia tem imposto recentemente à comunidade LGBT do país, os britânicos do banda  Autoheart  resolveram usar a música deles para protestar. No clipe da canção "Moscow", que acaba de ser lançado, o grupo mostra dois homens vestidos como soldados russos se beijando. A atitude causou polêmica tanto na terra de Vladimir Putin quanto da rainha Elizabeth 2ª. 

Em sua página oficial no Youtube,  a banda deixou uma mensagem explicando o gesto. “Moscow é uma canção sobre o otimismo idiota de estar apaixonado, quando você só quer fugir com essa pessoa. Sonham em ficar juntos para sempre,  com a casa e o cachorro, e nada mais importa. Tem sido uma das nossas músicas favoritas e, para nós, tem mais relevância do que nunca". 

“Temos a sorte da Grã-Bretanha ter leis que afirmam que, independente de sermos homossexuais, heterossexuais, bissexuais ou qualquer coisa, as nossas relações são reconhecidas e os nossos direitos protegidos por lei. Mas na Rússia, há uma crise anti-gay acontecendo agora. O governo não quer dar ao seu povo os mesmos direitos. Estão tentando criminalizar a discussão da igualdade gay”, prossegue a mensagem da banda.  

O beijo dos dois militares também é explicado pelo Autoheart. “No nosso vídeo, dois soldados russos gays se beijam em frente ao Kremlin . No mês passado, um grupo de casais do mesmo sexo em Moscou foi violentamente atacado e preso para fazer exatamente isso”. 

Esse não é o primeiro protesto do meio artístico contra o governo russo. No começo deste mês de julho, a atriz  Tilda Swinton posou com uma bandeira do movimento LGBT na Praça Vermelha, em Moscou.  

Tilda Swinton posa em Moscou segurando uma bandeira do movimento LGBT
Os protestos dos artistas se devem aos recentes acontecimentos da Rússia. No país, um projeto de lei tenta impedir a chamada “propaganda gay ”, o que proibiria, por exemplo, as paradas do orgulho LGBT. O parlamento local já proibiu a adoção  de crianças russas por casais homossexuais estrangeiros. A  prisão de militantes  também tem acontecido. 

Enquanto isso na Inglaterra e no País de Gales, o casamento entre pessoas do mesmo sexo acabou de ser regulamentado  com aval da Rainha Elizabeth 2ª  na última quarta-feira (18), após a aprovação do parlamento. 

Um comentário:

Anônimo disse...

back to Moscow <3 i love it

Marcador Em Destaques