30/08/2013

Daniela Mercury critica cena de Bárbara Paz durante gravação do "Altas Horas"


Visto na Folha 

O clima ficou estranho entre Daniela Mercury, 48, e Bárbara Paz, 38, durante gravação do "Altas Horas", há duas semanas, segundo o jornal "O Dia". 

O apresentador Serginho Groisman conversava com Bárbara sobre a cena em que Edith, sua personagem em "Amor à Vida", conta para toda a família que Félix (Mateus Solano), seu marido, é gay. 

Após a exibição da cena para para o público, Daniela comentou que não tinha gostado: "Achei essa cena um horror, um desrespeito. O que é isso?" 

Bárbara tentou explicar: "Mas você vê a novela diariamente? Essa cena está dentro de um contexto." 

Sem ficar convencida, a cantora respondeu que achava de muito "mau gosto tratar um gay dessa forma". 

Com previsão de ir ao ar no dia 7 de setembro, o diário ainda afirma que entrou em contato com a Globo para saber se a discussão vai ao ar. 

"Como todo programa de auditório pré-gravado, o 'Altas Horas' pode ter um tempo maior captado do que sua duração no ar e ele precisa ser adequado à sua exibição. O programa tem no mínimo quatro convidados falando de assuntos diferentes, duas ou mais bandas e quadros diversos. O critério da edição é artístico e leva em conta deixar o programa dinâmico, divertido e atual", respondeu a assessoria da emissora. 

3 comentários:

Anônimo disse...

Burra Daniela Mercury não é! Então resta saber pq ela bancou a idiota no programa. Pela narrativa que li a coisa era clara havia um contexto para a cena. Além disso a atriz interpreta um texto escrito por outra pessoa. Não existe ponto de vista da atriz na cena. Daniela Mercury tá achando que é "Caetano" e quer dar sua opinião em tudo agora. Não é por aí bahianinha... vale a regra: "Menos é Mais"

Anônimo disse...

Bicho chato é bahiano! Se acha essa sapa do Axé hem? Puta que pariu do caralho a quatro. Que bombril chato essa comedora de acarajé tem!

Rodolfo disse...

Nossa, me surpreendi muito mais com os comentários preconceituosos com os baianos e com os negros do que a própria notícia. Estou em choque! De que adianta gritar contra a homofobia se pessoas como esses dois anônimos reforçam o racismo chamando uma mulher de "bombril" e reforçam uma "xenofobia interna" chamando uma cantora pejorativamente de "bahianinha" e "bicho chato é bahiano!"? Que horror! Temos que lutar contra todas as opressões de sexo, cor, orientação sexual em conjunto!

Quanto a notícia, acho que ela tem todo o direito de expressar o que sentiu ao ver a cena, deslocada ou não de seu contexto. Não vejo a novela e nem acompanho a carreira de nenhuma das envolvidas para dizer se a cena foi ou não preconceituosa, mas acredito que os autores de novela deveriam ter mais consciência de seus papeis na sociedade enquanto formadores de opinião - até porque milhares de pessoas assistem novela diariamente - para mostrar que o preconceito existe sem reforçá-lo ao mesmo tempo em que deveriam fugir dos estereótipos que atingem os e as homossexuais, bissexuais, travestis e transexuais!

Marcador Em Destaques