13/08/2013

Lei russa contra propaganda gay é criticada por países democráticos


Visto em RFI 

A Rússia tem polarizado a atenção da imprensa internacional, não apenas pelo caso Snowden ou o Mundial de Atletismo que acontece atualmente, mas também por uma controversa lei adotada em junho deste ano, que proíbe a propaganda de relações não-tradicionais a menores de idade, impondo multas aos que infrinjam esta regulação.

O correspondente da RFI em Moscou, Sandro Fernandes, explica que a lei anti propaganda gay da Rússia vem sendo condenada por vários países ocidentais, justamente quando o país sedia o Mundial de Atletismo e seis meses antes de sediar as Olimpíadas de Inverno em Sochi. Na semana passada, o ministro de esportes da Rússia, Vitali Mutko, disse que as pessoas não devem se preocupar com a lei porque ela não teria nenhum impacto sobre os campeonados do mundo que se realizam aqui em Moscou. O senegalês Lamine Diack, presidente da Associação Internacional de Federações de Atletismo, tem a mesma visão do caso.

Sandro informa que uma pesquisa recente indicou que mais de 70% dos russos acham que a homossexualidade não deve ser tolerada e 85% são veementemente contra a lei do casamento entre pessoas do mesmo sexo. Aqueles que apoiam a união homossexual caíram de 14 pra 5% nos últimos três anos; 16% acreditam que os homossexuais devem ser isolados da sociedade, 22% pensam que os gays devem receber tratamento obrigatório e 5% acham que eles devem ser exterminados.

Nenhum comentário:

Marcador Em Destaques