17/08/2013

Suprema Corte da Califórnia rejeita último esforço contra união gay



A Suprema Corte da Califórnia rejeitou um último esforço dos opositores da união gay de reinstalar a "Proposta 8", uma medida que proibia os casamentos homossexuais, depois que eles voltaram a ser realizados no estado há dois meses.

Em uma sessão a portas fechadas, a Suprema Corte da Califórnia em San Francisco decidiu nesta quarta-feira não revisar uma apelação dos promotores da "Prop 8" - liderados pelo grupo de defesa dos matrimônios entre um homem e uma mulher ProtectMarriage -, sem detalhar os motivos.

"A Prop 8 está morta e não voltará mais. Embora comemoremos essa vitória, lembramos os outros 37 estados sem equidade matrimonial", declarou o presidente da organização de direitos civis Human Rights Campaign, Chad Griffin, em uma nota.

"Devemos concentrar toda a nossa energia em conseguir igualdade total para todos, em todas as partes", acrescentou.

A ProtectMarriage havia alegado que a decisão tomada em 2010 por um juiz federal, segundo a qual a "Prop 8" era inconstitucional, não era suficiente para anular a medida.

Essa apelação era a última alternativa legal possível do movimento anti-gay, depois que a Suprema Corte do país decidiu, em 26 de junho, em Washington, que os opositores dos casamentos entre pessoas do mesmo sexo não tinham fundamentos suficientes para apelar da decisão de inconstitucionalidade.

Após a decisão, os casamentos gays começaram a ser realizados na Califórnia dois dias depois.

Nesse liberal estado do oeste dos Estados Unidos, os casamentos gays haviam sido admitidos por seis meses, em 2008, até serem novamente proibidos em um referendo que aprovou a chamada Proposta 8.

Os grupos contrários à união gay prometem continuar lutando.

Nenhum comentário:

Marcador Em Destaques