23/09/2013

Deputados italianos se beijam em protesto contra a falta de direitos LGBT no país

 
Publicado pelo Dezanove
 
Um grupo de legisladores italianos promoveu um beijo coletivo para interromper um debate que decorreu na última sexta-feira como protesto à falta de leis na defesa da população LGBT italiana. Em causa está uma medida aprovada, no dia anterior, que estende a lei de anti-descriminação de 1993 aos casos de “crimes motivados por homofobia e transfobia”. O jornal La Republica publicou que a lei foi aprovada com 354 votos contra 79, pela Câmara de Deputados. No entanto, o PdL, Partido de Silvio Berlusconi, terá feito declarações no sentido da mesma não ser aprovada pelo Senado italiano.
 
Um grupo de deputados do partido M5S (Movimento 5 Estrelas), como forma de protesto ao possível chumbo da lei, levantou-se durante a discussão para beijar e/ou abraçar uma pessoa do mesmo sexo, enquanto outras seguraram cartazes apelando a “mais direitos” LGBT na Itália. Defendem a “igualdade de direitos e dignidade sem género. Porque um beijo e um abraço não devem ser assustadores”.


Ainda que a lei venha a ser aprovada, os grupos LGBT têm-se manifestado negativamente sobre o conteúdo do projecto, alegando que esta pode ser uma lei “inútil”. Explicam que o projecto original, apresentado em Outubro de 2012, terá sofrido alterações significativas por pressão dos partidos da direita. Assim, a lei é considerada “perigosa” porque embora penalize a homofobia e transfobia, não prevê a descriminação com base na “orientação sexual” e “identidade de género”, conceitos que não são omissos no projecto de lei.
 
Esta notícia surge numa altura em que a Itália, tem sido reconhecida pela Amnistia Internacional, como um dos países mais homofóbicos/transfóbicos na União Europeia. Falham, principalmente na implementação de leis anti-disciminatórias com base na orientação sexual e identidade de género, onde estes crimes não são considerados crimes de ódio.

3 comentários:

Anônimo disse...

FANTÁSTICO!!!!!!!!!!!!!

O Bardo Harpista disse...

Queriam uma desculpa... taí!!! afff

Ricardo Celestino Rehm disse...

Os jovens Deputados italianos dando um exemplo de luta contra um dos preconceitos mais hediondos que infectam a Humanidade. É uma lição de Humanismo que nos foi dada. Não entro nem no mérito das contradições faladas pelos grupos LGBT, ficando no registro da beleza de ver deputados e deputadas mais jovens que eu... É muito lindo poder confiar nas gerações que estão vindo. E que todos os preconceitos sejam eliminados: um mundo sem estas doenças culturais será um lugar onde ser feliz será mais fácil. Felicidade para quem lá estiver. 62 anos.




Marcador Em Destaques