20/10/2013

Era de ouro da TV avança e atinge telefilme

 
Publicado pela Folha
Por Isabelle Moreira Silva
 
Michael Douglas e Matt Damon dirigidos por Steve Soderbergh. O que parece tratar-se de uma produção hollywoodiana é, na verdade, um produto feito para TV: "Behind the Candelabra" (2013), produção original da HBO, ganhadora de 11 Emmys neste ano, que o canal exibiu neste último sábado.
 
O filme conta a história do romance entre o pianista Liberace e o jovem Scott Thorson e traz características clássicas de filmes feitos para a TV, como a escolha de temática biográfica e eventual narração em off. Acontece que usa uma roupagem de cinema -- figurinos e direção de arte deslumbrantes, roteiro amarradíssimo e atuações impecáveis --, confirmando que a nova era de ouro da TV não se restringe a séries, mas alcançou um gênero considerado menor durante muito tempo, o telefilme.
 
Assim como já ocorre nas séries, a HBO é uma das principais líderes deste movimento, com produções como "Temple Grandin" (2010), com Claire Danes, uma cinebiografia sobre a mulher que revolucionou o sistema de fazendas e abatedouros, e "A Garota" (2012), com Siena Miller, sobre a turbulenta relação entre o diretor de cinema Alfred Hitchcock e a atriz Tippi Hendren durante as filmagens de "Os Pássaros".
 
Na mesma linha, a BBC acaba de apresentar nos Estados Unidos "Burton and Taylor", com Dominique West ("The Wire") e Helena Bohan-Carter ("O Discurso do Rei") nos papeis principais de Richard Burton e Elizabeth Taylor. O filme, que ainda não tem data de exibição no Brasil, mostra o reencontro dos dois atores em 1983, quando estiveram juntos em uma produção da Broadway sete ano após o segundo divórcio. Para o "New York Times", o resultado é "surpreendentemente interessante, divertido e até emocionante".
 
Para o professor de mídia da USC (University of Southern California) e produtor de telefilmes com 20 anos de experiência David Craig, o mercado de telefilmes é mais complicado do que o aparente sucesso de "Behind the Candelabra" na última edição do Emmy. "Esses prêmios oferecem o reconhecimento da indústria, mas apenas o valor comercial continua sendo modesto."
 
Segundo Craig, canais focados em filmes para TV como Lifetime e Hallmark estão repensando o formato pelo qual ficaram conhecidos. O telefilme tornou-se caro e o retorno não é tão bom quando o das séries e até minisséries."O telefilme continua sendo uma espécie de filho menos querido da TV, com orçamentos menores que os das séries e com elencos piores. A HBO é uma exceção. E, de todo modo, só produz de dois a quatro filmes por ano", afirma.
 
Além de Douglas e Damon, "Behind the Candelabra" traz no elenco nomes de peso como Dan Aykroyd (Seymour), Scott Bakula (Bob), Rob Lowe (Dr. Startz, em grande momento), Tom Papa (Ray), Paul Reiser (Mr. Felder), Bruce Ramsay (Carlucci), Nicky Katt (Mr. Y), Cheyenne Jackson (Billy), Boyd Holbrook (Cary) e Debbie Reynolds (Frances Liberace).
 

Nenhum comentário:

Marcador Em Destaques