Donos de pousada terão que indenizar casal gay que se recusaram a hospedar

 
Publicado pelo Terra
 
Os donos de uma pousada em Marazion, no sudoeste da Inglaterra, deverão pagar mais de 4 mil euros a um casal homossexual por terem se negado a disponibilizar uma estadia em um de seus quartos, anunciou a Suprema Corte britânica nesta quarta-feira.
 
A máxima instância judicial do Reino Unido condenou hoje Hazelmary e Peter Bull, os donos da pousada Chymorvah House, por terem se negado a hospedar o casal homossexual em um quarto duplo com base em suas crenças cristãs.
 
"Proibir a entrada de hóspedes por religião é algo desproporcional", declarou a vice-presidente da Suprema Corte, Brenda Hale, que lembrou que os homossexuais "devem desfrutar da mesma liberdade que todos os outros".
 
Os proprietários da pousada, por outro lado, reconheceram estar "profundamente decepcionados e entristecidos com a sentença", que, com base na lei de igualdade e nos danos causados, estipula um abono de 4,3 mil euros a Martyn Hall e seu namorado Steven Preddy.
 
"Nossa pousada não é só nosso negócio, é nossa casa. Sempre tratamos de atuar de acordo com nossos próprios valores", alegaram Hazelmary e Peter Bull, de 74 e 69 anos, respectivamente, ao tomar conhecimento da decisão do tribunal.
 
Após a denúncia feita pelo casal homossexual, os donos do estabelecimento hoteleiro negaram essa descriminação durante um julgamento em 2011 e, após perder essa batalha, recorreram à Corte de Apelação, que reiterou a ordem de indenização.
 
Não satisfeitos, os donos da pousada levaram o caso a Suprema Corte, que, por sua vez, também não se mostrou a favor.
 
A subdiretora da Comissão de Igualdade e Direitos Humanos, Wendy Hewitt, reconheceu que os juízes "foram muito claros em que os casais do mesmo sexo não devem ser submetidos a nenhum tipo de discriminação no acesso aos serviços".
 

Comentários