10/11/2013

Especialistas respondem 10 dúvidas das mulheres sobre sexo anal


Por Thaís Manarini para o IG 

Pesquisa aponta que 57% das mulheres praticam; ainda assim, o tema é cercado por dúvidas

Em pesquisa realizada pelo Datafolha em 2010, 57% das mulheres brasileiras declararam fazem sexo anal. 43% delas não praticam ou omitiram a resposta. Apesar de a maioria se declarar praticante, diversas dúvidas sobre o tema ainda persistem. Veja as respostas a dez perguntas frequentes. 

1 - É mais fácil pegar AIDS por sexo anal? 
Sim, pois a prática gera microtraumatismos na mucosa retal (revestimento interno) que servem como porta de entrada para o vírus. 

2 - Praticantes de sexo anal têm mais chances de desenvolver fissuras ou hemorróidas? 
Não. Esses quadros são consequências de mau funcionamento intestinal. Mas atenção: quem já apresenta fissuras ou está no período de inflamação da hemorróida pode sentir bastante dor durante o sexo anal. É melhor evitar.

3 - Mulheres que praticam sexo anal têm mais infecção vaginal? 
Nada disso. Se tomar cuidado, não há perigo de desenvolver o problema. A principal recomendação é nunca realizar o sexo vaginal após a penetração anal e nem usar os dedos e acessórios para manipular a vagina depois de ter estimulado o ânus. Ao entrar em contato com a região anal, tanto o pênis como os dedos e brinquedinhos são contaminados com fezes ou secreções fecais. Essas secreções apresentam bactérias que podem causar “estragos” em contato com a vagina ou boca. Além da infecção vaginal, mais problemas podem ocorrer, como infertilidade, infecção da região da bacia e do abdome e até aborto em caso de gravidez. 

4 - Sexo anal normalmente estoura a camisinha? 
Mito. Isso só acontece se houver algum erro na forma de usá-lo. Para evitar problemas, o preservativo deve ser de boa qualidade e proporcional ao calibre do pênis. 

5 - O sexo anal pode desencadear câncer no reto ou de intestino? 
Boato dos grandes. Nenhum estudo mostrou a existência dessa possibilidade. 

6 - Sexo anal dói muito? 
Quando se insinua uma penetração anal os músculos locais se contraem como uma forma de defesa. Haverá dor se o casal não esperar que esses relaxem. Para o relaxamento ocorrer é preciso paciência, cumplicidade, confiança e carinho. Se o desconforto for muito intenso durante a relação o ideal é procurar um especialista. 

7 - É muito difícil a mulher ter um orgasmo com sexo anal? 
Não, mas é preciso que o casal tenha um maior aprendizado em relação a essa prática sexual. Para isso, nada melhor do que conversar com o parceiro e informar, por exemplo, suas preferências em relação à posição e velocidade de penetração. 

8 - Fazer sexo anal com frequência é prejudicial à saúde? 
Se for praticado com delicadeza - e respeitando as normas de higiene e utilização de preservativo - não é prejudicial à saúde. O uso da camisinha é indispensável. 

9 - É preciso fazer uma lavagem no reto antes de praticar sexo anal? 
A higiene externa com água e sabonete é importante. Já a interna - chamada "enema" - é opcional.

10 - Sexo anal muda a atividade intestinal? 
Esse ato sexual não interfere no hábito intestinal nem nos movimentos peristálticos (que ocorrem dentro do intestino). 

Colaboraram os médicos: Otto Henrique Tôrres Chaves, chefe do Departamento de Andrologia da Sociedade Brasileira de Urologia e professor da Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais, e Celso Marzano, urologista e autor do livro sobre sexo anal "O Prazer Secreto", Editora Éden.

Nenhum comentário:

Marcador Em Destaques