20/11/2013

Leandra Leal diz que sofreu preconceito para filmar travestis

 
Publicado pelo Parou Tudo
 
Prestes a assinar seu primeiro longa, a atriz Leandra Leal disse que sofreu preconceito velado na captação de verbas de “Divinas Divas”, documentário sobre oito travestis veteranas do Rio de Janeiro.
 
“Tive justificativas bem escorregadias. Eu tive perto de vários ‘sim’ que se converteram em ‘não’. Sempre bem escorregadios. E eu fui identificando um preconceito bem velado, porque esse filme trata de dois tabus, que infelizmente ainda são tabus no Brasil, que é a questão de gênero e a questão da idade, e as marcas não querem se associar a isso”, contou Leandra ao portal “UOL”.
 
A diretora iniciou um sistema de “crowd funding” para conseguir o restante do dinheiro – R$ 100 mil – que faltam para finalizar o longa.
 
Os interessados podem doar de R$ 20 a R$ 5.000 e poderão assistir ao espetáculo de dez anos, de mesmo nome do filme, que será reencenado pelas travestis em dezembro, e até fazer figuração nas filmagens.
 
O projeto do filme nasceu há três anos e retratará a vida de Rogéria, Jane Di Castro, Waléria, Camille K, Fujika de Halliday, Eloína dos Leopardos, Marquesa e Brigitte de Búzios, travestis pioneiras que se apresentavam nos palcos cariocas nos anos 1960.
 
“Eu sou muito apaixonada por elas e achei que seria muito fácil de viabilizar esse projeto. Eu nem gosto de ficar me prendendo na questão do gênero, porque elas são muito talentosas e a história de vida delas é incrível. Elas não se vitimizam, apesar de todas as dificuldades que passaram na vida”, revelou Leandra à publicação.
 
 

Nenhum comentário:

Marcador Em Destaques