Mais que suspenso: Declaração homofóbica põe Alec Baldwin no olho da rua

 
Publicado pela Veja
 
O ator havia xingado um fotógrafo no último dia 15 de novembro e sido suspenso pelo canal MSNBC, que agora o demitiu definitivamente
 
Se já não era um campeão de audiência com o Up Late with Alec Baldwin, talk-show que comandava uma vez por semana no canal pago americano MSNBC, Alec Baldwin perdeu completamente o moral depois de atacar um fotógrafo com declarações homofóbicas. O ator foi dispensado nesta terça-feira pelo canal. Com isso, o programa, suspenso desde o último dia 15, foi definitivamente cancelado.
 
No episódio, ocorrido no início do mês, Baldwin perseguiu um paparazzo que tentava fotografá-lo próximo ao seu prédio, em Manhattan, e disparou insultos homofóbicos. No dia seguinte ao incidente, o ator tentou se redimir de maneira patética: fez um vídeo ao lado de seu cabelereiro, que é assumidamente gay, perguntando se ele achava que o ator era homofóbico. “Sim, dos maiores”, respondeu o cabelereiro em tom de brincadeira.
 
Baldwin também divulgou um comunicado no site da emissora pedindo desculpas aos fãs e aos colegas de trabalho. No texto, alegava que estava apenas tentando proteger seus familiares do fotógrafo e que escolheu mal as palavras usadas para tanto. Mesmo assim, o programa Up Late with Alec Baldwin foi tirado temporariamente do ar pela emissora no último dia 15 de novembro, antes da demissão definitiva do apresentador.
 
É possível que a deselegante escorregada do ator tenha sido o pretexto que faltava para a MSNBC tirar o programa do ar. De acordo com o site americano Deadline, o talk-show, que estreou com público de 172.000 pessoas entre 25 e 54 anos, em outubro, caiu para 101.000 no começo de novembro.
 
 

Comentários