Governo de Pernambuco transforma homofobia em crime

 
Publicado pelo Terra
 
O Governo de Pernambuco oficializou uma portaria que transforma casos de violências e discriminações contra Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais – LGBT, especialmente as motivadas por homofobia, em crime. Conforme publicada no Diário Oficial do Estado, a portaria foi assinada de forma conjunta entre a Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos (SEDSDH), Secretaria de Defesa Social (SDS) e Secretaria de Assessoria do Governador. A decisão é inédita no Brasil.
 
O Brasil possui um Projeto de Lei Complementar (PLC) – 122 que tipifica o crime de homofobia, porém, esse projeto ainda não é colocado como tipo penal. "Fico feliz ao ver efetivada mais uma iniciativa do Governo do Estado que visa o respeito à vida, à pluralidade e à diversidade, mostrando que é possível combater qualquer tipo de preconceito e garantir a segurança de todos os pernambucanos”, disse a secretária de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, Laura Gomes.
 
Para o Centro Estadual de Combate à Homofobia – CECH, programa vinculado à Secretaria Executiva de Justiça e Direitos Humanos – SEJUDH / SEDSDH essa nova medida irá contribuir para uma melhor compreensão dos agentes públicos de segurança para os casos de violência contra homossexuais. “A violência contra LGBT motivada pelo preconceito e discriminação tem características próprias que merecem atenção especial dos profissionais e gestores de segurança pública”, afirmou o coordenador do CECH, Rhemo Guedes
 
Para Guedes, é importante que a iniciativa tenha nascido em Pernambuco, um dos Estados que mais sofrem com ataques a homossexuais. “Visitamos 12 municípios com ações in loco e indiretamente outros 40, o que totalizou 288 profissionais alcançados. Mata-se por ser homossexual e ainda com requintes de crueldade. As polícias militar e civil precisam estar preparadas para prevenir e reparar os casos de homofobia em Pernambuco”, completou.
 
A medida insere novos campos no Boletim de Ocorrência, como nome social (nome adotado pela suposta vítima), orientação afetivo-sexual, identidade de gênero e motivação homofóbica.
 

Comentários

  1. Infelizmente essa lei é inconstitucional pois somente a União pode legislar sobre direito penal!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Respeitamos opiniões contrárias às postagens contidas nesse site, mas solicitamos que evitem utilizar esse espaço para fazer propagandas, incluir conteúdos que não tenham vínculo com as postagens ou que visem agredir quem quer que seja. Obrigado!