Escócia aprova casamento gay

 
Publicado pelo Público
 
Se considerarmos que a Escócia é um país, seria o 17.º a legalizar o casamento gay. O Parlamento regional aprovou nesta terça-feira, por 105 votos contra 18, uma lei que permite que casais do mesmo sexo se casem.
 
A lei só passou depois de terem sido rejeitadas várias tentativas de colar emendas de opositores ao diploma por princípios religiosos, que queriam obter “protecção legal” para quem se opusesse ao casamento gay. Mas nenhuma comunidade religiosa será obrigada a receber um casamento homossexual num templo — apesar de serem livres de o fazer, se assim o desejarem.
 
As duas principais igrejas da Escócia — a Católica e a Igreja Presbiteriana — opõem-se, no entanto, a esta legislação, e são acompanhadas por outras fés menos representadas, como o islão. Mais de 50 líderes religiosos escreveram ao governo regional escocês expressando a sua “profunda preocupação” com esta lei, relata o jornal The Guardian.
 
Atualmente, já é possível aos casais do mesmo sexo celebrarem uniões civis na Escócia. Mas o Partido Nacional Escocês, no poder, introduziu no processo legislativo o casamento gay, tal como aconteceu recentemente no resto do Reino Unido, defendendo que seria um importante passo para a igualdade entre todos os cidadãos, no momento em que se prepara para submeter a referendo a independência da Escócia.
 
Os primeiros casamentos homossexuais, de acordo com a nova lei aprovada em Westminster (Londres), devem celebrar-se em Inglaterra e no País de Gales a partir de 29 de Março. Quanto aos escoceses, devem começar a acontecer lá para o Outono, diz a BBC.
 
 

Comentários