Confundido com gay, adolescente de 16 anos é morto na frente de policiais

 
 
Visto em A Capa
 
O adolescente Renato Duarte Horácio, de apenas 16 anos, foi espancado até a morte por um homem diante de policiais em Gastão Vidigal (SP). O jovem passava o carnaval com família na cidade.
 
Tudo começou quando Renato, o irmão, Márcio, e alguns amigos foram parar na delegacia da cidade para prestar esclarecimentos sobre uma acusação de pedofilia. Os adolescentes levantaram suspeita por estarem tirando fotos da praça da cidade, onde havia crianças, mas, quando os policiais constataram o equívoco, liberaram os jovens.
 
Para Márcio a confusão começou por preconceito. "Nós tínhamos o costume de andar abraçados. Devem ter pensado que nós éramos homossexuais", disse em entrevista a Record.
 
Ao deixar a delegacia, já dentro de um carro para ir embora, Fabrício Avelino de Almeida abordou Renato, que assustado saiu do carro pela outra porta. "É pedófilo, então venha tirar a foto da minha filha, vem", teria dito o agressor que alcançou o jovem e o atingiu com vários socos na cabeça.
 
A agressão aconteceu na presença de PMs, conselheiros tutelares e da mãe de Renato, que tentou impedir Fabrício mas também foi atingida por um dos socos. O agressor foi preso em flagrante, mas já foi solto e responderá em liberdade.

 

Comentários

  1. Na frente desse povo todo e ninguém impediu ele? e ainda responde em lierdade?

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Respeitamos opiniões contrárias às postagens contidas nesse site, mas solicitamos que evitem utilizar esse espaço para fazer propagandas, incluir conteúdos que não tenham vínculo com as postagens ou que visem agredir quem quer que seja. Obrigado!