10/04/2014

Camisetas acusadas de promover homofobia esgotam, diz grife

 
Publicado pelo Correio24horas
 
Em meio a uma polêmica sobre homofobia, as camisas da coleção Jogadores, da Sergio K, foram todas vendidas, segundo informações da grife. Elas eram vendidas tanto em lojas físicas quanto no endereço online da empresa. A informação é da Folha Online.
 
As camisetas usam palavras como "gay" e "maricón" para "xingar" jogadores de futebol como Cristiano Ronaldo e Maradona. Cada camisa era vendida a R$ 189.
 
Na mesma coleção, outras camisas dizem que Balotelli é "perdedor".
 
A marca informou que depois que o assunto tomou as redes sociais, com muitas críticas, a procura pelas camisas aumentou. A coleção foi lançada há 40 dias, mas só esta semana a polêmica chegou à internet; as peças se esgotaram na manhã desta terça-feira (8).
 
O link de venda das camisetas no site já não funciona. Segundo a marca, isso acontece porque todas as camisetas foram vendidas e não haverá nova tiragem.
 
"Irreverente"
 
O estilista Sergio Kamalakian, dono da marca, negou qualquer homofobia nas camisas. "A coleção tem a veia irreverente da marca. Foi feita para quem quer torcer pelo Brasil, mas não quer usar camisa da seleção. É uma resposta a tudo que o Maradona já disse ao Brasil, ao Pelé. Não é homofóbica".
 
Ele disse ainda que "uma pessoa esclarecida vai entender" e que tem "cabeça aberta".
 
Veja notícia no Correio24horas: CLIQUE AQUI!
 


 

Nenhum comentário:

Marcador Em Destaques