19/04/2014

Pesquisadora diz que fixação masculina por sexo anal pode revelar homossexualidade enrustida

 
Publicado pelo Bobagento
Com informações da Revista Nature e Jornal Novo Tempo
 
Uma pesquisa apresentada na edição de março da Revista Nature deixa um importante alerta para mulheres que são assediadas por seus parceiros a desenvolverem a prática do sexo anal. Segundo as conclusões obtidas pela Dra. Mary Collins Scheer “ao penetrar uma mulher por via anal, o homem, em seu inconsciente, está projetando imagens de homens sendo sodomizados”.

A tese de doutorado da pesquisadora Mary Collins Scheer é recheada de polêmicas. Ela lança luz sobre um tabu tão antigo quanto a prática sexual. “As mensagens subliminares embutidas na prática do sexo anal em relações heterossexuais” é o título do estudo que afirma categoricamente que os homens que se dizem heterossexuais e praticam com frequência esta modalidade de relação sexual estão em conflito com a orientação sexual.

Para a Dra. Scheer “o ato sexual onde o homem deixa a mulher de costas para ele possui um simbolismo de negação da anatomia feminina da parceira. É uma manifestação do inconsciente que projeta na fantasia erótica da circunstância homens no lugar onde está a mulher”. O estudo aponta que a repressão dos desejos faz o homem ao não ter coragem de assumi-los forçar, até com requintes de crueldade, que a mulher o viva por ele.

A recomendação da pesquisadora é que as mulheres criem um ambiente de diálogo franco para que os homens possam se sentirem livres para assumir e viver os desejos sem o complexo de castração. Caso seu parceiro a assedie muito com este pedido sugira a ele um ménage masculino e crie ambiente para ele se permitir experimentar a alteridade na relação.

Um comentário:

Billy Burn disse...

Esta notícia é falsa...não existe nenhuma Mary Collins Scheer...e a revista Nature não publicou nada sobre isto...

Marcador Em Destaques