Homofobia gera um assassinato a cada 28 horas no Brasil


Visto no IGAY
 
Dados do Grupo Gay da Bahia revelam que só no último mês de janeiro 42 homossexuais foram assassinados no País
 
No Mês Internacional contra a Homofobia, celebrado agora em maio, o Brasil se depara com a violenta realidade que atinge esses grupos. Entre 2013 e 2014, foram documentados 312 assassinatos de gays, travestis e lésbicas no Brasil, de acordo com relatório divulgado pelo Grupo Gay da Bahia (GGB). Os números representam um assassinato a cada 28 horas. E o ano de 2014 começa ainda mais violento: só em janeiro foram assassinados 42 homossexuais, um a cada 18 horas.
 
Com isso, o Brasil continua sendo o campeão mundial de crimes homo-transfóbicos, segundo agências internacionais, concentrando quatro quintos (4/5) de todas execuções do planeta, sendo que 40% dos assassinatos de transexuais e travestis no ano passado foram cometidos no Brasil.

Os estados que lideram a violência são Pernambuco e São Paulo, onde mais vítimas foram assassinadas. Já os estados de Roraima e Mato Grosso são considerados os mais perigosos para esse segmento. Manaus e Cuiabá foram as capitais onde registraram-se mais crimes homofóbicos.
 
Quando as regiões são analisadas, o Nordeste é a mais violenta, com 43% de homocídios. Os estados menos violentos foram o Acre, sem notificação de mortes de homossexuais nos últimos três anos, seguido do Amapá e do Espirito Santo, respectivamente com 1 e 2 ocorrências.

Comentários