27/07/2014

Humor: As 20 regras de conduta em um bar hétero

 
POR MAURICIO TAGLIARI para a GQ BRASIL
 
NÃO IMPORTA O ESTILO, PORTAR-SE BEM - E NÃO ESTAMOS FALANDO NO MESMO SENTIDO QUE SUA MÃE FAZIA - É FUNDAMENTAL
 
Algumas coisas são básicas na vida de um homem. Comportar-se decentemente num bar é umas das principais. Falo de um bar de verdade. Daqueles com uma prateleira cheia de garrafas reluzentes, um balcão longo e profissionais competentes. Diferente de um boteco. Este merece meu respeito, mas é um ambiente totalmente diferente. Com regras também diversas.
 
Um bar é um ecossistema a ser desbravado. Dentre as personagens que você precisa conhecer, o principal é o barman, ou melhor, o (ou a) bartender. Depois, temos a fauna e a flora constituídas pelos garçons, os bebedores amigos, os clientes desconhecidos, as mulheres, os seguranças. Aqui vão algumas dicas para viver bem nessa selva.
 
O bartender
 
1. Não pergunte "o que tem de bom hoje". Você não está num balcão de sushi e o gim não precisa ser fresco. A única exceção é o wine bar com a oferta do dia. Num bar tranquilo, você pode pedir uma sugestão baseada no seu espírito do momento. Indique se quer algo seco ou doce, refrescante ou de sabor potente etc.
 
2. Não chame a atenção do bartender com gritos e gestos como se quisesse um táxi. Basta olhar e ele, assim que puder, pegará seu pedido. Só o trate pelo nome, se o conhecer, num tom de voz educado.
 
3. Se for uma noite extremamente movimentada, evite pedir aquele drink "ligeiramente mais seco, stirred but not shaked, não tão gelado, com três azeitonas para dar sorte e com uma borda de sal, etc, etc". Simplesmente peça algo da carta ou um coquetel clássico. Ele saberá fazer o trabalho dele.
 
4. Beba água. É saudável. Mas nunca diga que achou seu coquetel "muito forte".
 
5. Nos bares e pubs anglo-saxões, você paga a cada rodada. Aqui no Brasil, onde a conta vem no final, evite discutir. Lembre-se que provavelmente você está bêbado e ele não.
 
Cortesias
 
6. Ser cortês, oferecer uma bebida a alguém faz parte da rotina do bar. Nunca, em hipótese alguma, reclame da qualidade da bebida que um amigo está lhe pagando. Aqui, o velho ditado "cavalo dado não se olha os dentes" cai como uma luva.
 
7. Se o balcão está lotado e há fila para apanhar os drinks, pegue seu copo e libere a vez para o próximo.
 
8. Outra regra simpática é dar passagem a quem estiver carregando mais de dois copos. Abra alas ao malabarista, por gentileza e segurança, e espere sua vez.
 
Mulheres
 
9. Oferecer, através do bartender, um drink para uma mulher desconhecida ainda é uma boa política. Mas um só. Sem uma conversa a seguir, outra oferta é ofensiva e, afinal, até meio idiota. Detalhe: se a mulher não aceitar o primeiro, ela com certeza não foi com a sua cara. E se aceitar, não quer dizer que ela goste de você. Talvez apenas goste de beber.
 
10. Ofereça a mesma coisa que ela já estiver bebendo. Se ela ainda não começou a beber, mande um bom espumante. É meio óbvio, mas costuma funcionar. Porém, atenção: ofereça uma taça, não uma garrafa.
 
11. Se a abordagem teve sucesso, siga sua cartilha de sedução. Este não é o nosso assunto aqui. Mas lembre-se que depois de três ou quatro doses o nome dela vai desaparecer de sua mente. Tente alguma referência mnemônica ou anote discretamente num papel ou no smartphone para uma consulta furtiva. Evite passar o resto da noite tendo de chamá-la de "querida", "fofa", "gata" etc.
 
Brindes
 
12. O brasileiro não é pródigo em brindes. Costumamos mandar apenas algo como um "saúde" ou "à nossa". Europeus, americanos e mesmo japoneses são mais prolíficos. Eu gosto muito de brindes clássicos como "arriba, abajo, al centro, adentro". Ou o italiano "auguri e figli maschi". Os irlandeses são imbatíveis, cheios de rimas. Meu preferido é o que deseja "que você chegue ao céu meia hora antes de o diabo saber que você morreu". Mas, assumindo a forma de verbo transitivo indireto, brindar se brinda a alguma coisa. É sempre simpático chamar um brinde. E o anfitrião, ou o cara que está pagando a rodada, tem a prioridade de fazê-lo.
 
Social
 
13. Garotas vão juntas ao banheiro. E existem muitas teorias para isto. Quase todas inventadas por elas mesmas para esconder o verdadeiro motivo. Homens vão sozinhos e não conversam, a não ser que estejam na fila para entrar. E não ficam se olhando no espelho mais do que o tempo de fechar o zíper da calça. Até porque, se você olhar bem o seu estado, quase sempre será lastimável e as chances de perder a confiança e sair dali direto para casa aumentarão geometricamente. Você está lá para se divertir, certo? Não deixe que este detalhe atrapalhe.
 
14. Não há problema em beber antes do meio-dia. Principalmente se você estiver fora de sua cidade. Ponha a culpa no fuso horário.
 
15. Homem não usa canudinho. Nem na caipirinha. A não ser que esteja na Disney. Mas lá não tem caipirinha. E, pelos diabos, evite fazer biquinho.
 
16. Não há nada de errado em beber sozinho. Beber é um prazer em si. A boa companhia é um bônus. Aqui vale o "antes só do que mal acompanhado".
 
17. Se a noite está num ritmo muito forte, não se acanhe em deixar o campo de batalha sem aviso prévio. É perfeitamente aceitável, saudável e educado. Existe até a chance de ninguém notar. Certa vez, uma turma de conhecidos meus, no histórico bar Pandoro, em São Paulo, foi alertada por clientes da mesa ao lado que um dos bebedores do grupo estava deitado no chão há horas, em posição fetal, depois de cair rindo de uma piada e não conseguir levantar-se mais. Claro que o descanso do guerreiro foi respeitado e o dito cujo só foi acordado horas depois para rachar a conta...
 
18. Quando você percebe que está começando a enrolar um pouco a língua, a verdade é que já está enrolando muito. Se, por acaso, achar que está enrolando muito, provavelmente você já recebeu algum espírito, daqueles que os exorcistas dos programas evangélicos dizem falar em idiomas desconhecidos. Evite se comunicar. Aproveite para observar o entorno e sorrir simpaticamente da banalidade do ser humano.
 
19. Briguentos, não bebam. A cada dose dobra a sua chance de se meter em encrenca. Mas isto nem é o pior. A verdade é que triplica a chance de você apanhar. Não à toa existe a expressão "bater em bêbado". É algo fácil e muita gente acha até divertido.
 
20. Se você gostou, quer voltar ao bar novamente e se divertir, antes tem de garantir o retorno para casa. Portanto, se beber, não dirija.

Nenhum comentário:

Marcador Em Destaques