Abraço de irmãos acaba em ataque homofóbico e morte na Bahia

 
POR RODRIGO MENESES/AG. A TARDE
Visto em O Globo
 
Um notícia de 2012 mas que explica o perigo da Homofobia.
 
Gêmeos foram confundidos com homossexuais por grupo de oito agressores
 
José Leonardo da Silva, 22 anos, não imaginava que o gesto inocente de caminhar abraçado com seu irmão gêmeo, José Leandro, despertaria a ira de outros homens. Os gêmeos foram espancados por cerca de oito pessoas na madrugada do último domingo (24) quando voltavam do Camaforró, na cidade de Camaçari (Grande Salvador). Leonardo morreu no local ao receber várias pedradas na cabeça, enquanto Leandro foi levado ao Hospital Geral de Camaçari com um afundamento na face, mas já recebeu alta.
 
Os agressores, que não tinham passagem na polícia, foram presos no mesmo dia do crime e estão custodiados na 18ª Delegacia (Camaçari). Segundo a delegada da 18ª DT, Maria Tereza Santos Silva, trata-se de um crime de homofobia
 
- Pensaram que eles fossem um casal homossexual. Os agressores e as vítimas não se conheciam e não tiveram nenhuma briga anterior, por isso acho que a motivação seja a homofobia - explica.
A delegada relata que o grupo desceu de um micro-ônibus ao ver os gêmeos abraçados e iniciou as agressões.
 
- Eles alegaram que acharam que era um homem e uma mulher brigando - conta Maria Tereza. Após as investigações, ela indiciou três das sete pessoas conduzidas para a delegacia. Douglas dos Santos Estrela, 19; Adriano Santos Lopes da Silva, 21; e Adan Jorge Araújo Benevides, 22; foram autuados em flagrante por homicídio qualificado (por motivo fútil) e formação de quadrilha. Diogo dos Santos Estrela, irmão de Douglas, está foragido.
 
Segundo a delegada Maria Tereza, durante as agressões, Leonardo reagiu, conseguiu tomar a faca da mão de Diogo e saiu caminhando. Ao ver Leonardo com a faca que pertencia a Diogo, Douglas perguntou onde estava seu irmão.
 
- Leonardo respondeu que não sabia. Douglas pediu para ele largar a faca e conversar. Depois, Adriano meteu um paralelepípedo na cabeça de Leonardo e Douglas pegou a mesma pedra e golpeou várias vezes a cabeça da vítima - relata a delegada Maria Tereza. Adan foi o que desferiu os socos que provocaram o afundamento na face de Leandro, que sobreviveu.
 
Para a delegada Maria Tereza, o crime contra os gêmeos mostra um problema social.
 
- Estamos no século 21 e matar uma pessoa porque é homossexual é um absurdo. Um jovem pagou com a vida porque foi confundido com um gay - destaca a delegada. O presidente do Grupo Gay da Bahia (GGB), Marcelo Cerqueira, afirma que o episódio demonstra claramente o grau de homofobia cultural presente na sociedade.
 
- Esse caso mostra o perigo que é ser homossexual e demonstrar carinho em público. A gente repudia a situação e chama a atenção para a aprovação da lei que torna a homofobia crime no Brasil. Enquanto isso não acontecer, muitos casos vão se repetir - ressalta.

- Defender os direitos dos homossexuais é defender os direitos humanos - completa.
 
Em julho do ano passado, um caso semelhante ocorreu no interior de São Paulo, na cidade de São João da Boa Vista. Pai e filho foram espancados em uma feira agropecuária porque estavam abraçados, assistindo às apresentações, quando um grupo com sete homens se aproximou e perguntou se eles eram gays.
 
O pai explicou que não, e o grupo foi embora, mas voltou logo depois e começou uma sessão de espancamento contra os dois.

 

Comentários

  1. Anderson Holtz, eu expresso a minha grande indignação pelo fato relatado. Todo tipo de discriminação deve ser veementemente e exemplarmente combatido para que, pela impunidade, outras agressões venham a ocorrer até com maior crueldade e abrangência. Porém, quero apenas sugerir que ao divulgar imagens e mensagens veiculadas na internet tenha o cuidado de analisá-las, pois podem trazer conteúdo também impróprio. Vejo que, na gravura que você divulga, um grupo de pessoas agridem uma pessoa indefesa caída ao chão. E é destacada a arma que as tais utilizam um livro que traz na capa uma cruz. Li o texto referente à agressão covarde e condenável que você, nobremente relata, mas não tem, e nem faz nenhuma menção à religiosidade dos agressores.
    Como identifiquei, na gravura por você divulgada, uma possível alusão às pessoas que servem a Deus, pois associei o livro desenhado à bíblia e os portadores como, possíveis evangélicos, te perguntaria: Você não acha que esta imagem está carregado do mesmo sentimento que causou um dano terrível lesionando o maior bem jurídico que temos que é a vida, porém, apontada em outra direção, também de inocentes?
    Esta imagem está (conforme a minha impressão) agredindo pessoas inocentes que nunca manifestaram ou mesmo sentiram qualquer repúdio a quem quer que seja, incluindo os, denominados, homossexuais. Então, por me sentir incluído nesta referência, e me declarando descontente com a agressão que te relato, sugiro que você exclua esta imagem, porém, não quero com isto que você pense que estou tentado impedi-lo de divulgar qualquer informação, pois outro bem jurídico muito importante que possuímos é a liberdade, e, em momento algum, alguém pode querer privar outro de sua liberdade, mas de te PEDIR, que, ao relatar algum fato, se limite à verdade, não às manifestações injuriosas e irresponsáveis de alguém que você nem sequer conhece. Fato sem fonte é boato. Meu amado irmão (assim o nosso Deus nos ensina) tenha mais critério quando divulgar informações, pois creio que você é uma pessoa do bem e, não deseja ser confundido com os que agridem sem causa, matam, machucam, violam direitos, não demonstram respeito ao ser humano, às suas opiniões, as suas individualidades, como as tais que cometeram, e continuam a cometer assassinatos e agressões aos sentimentos, desejos, particularidades e aos seus modos de encarar a vida, aos quais você denuncia.
    Enalteço e defendo o seu direito de expressão e usando deste mesmo direito combato com muita civilidade, o nosso agressor comum, a discriminação e o ódio aos diferentes. Deus nos instrui a amar a todos e enfatiza:
    Amados, amemo-nos uns aos outros; porque o amor é de Deus; e qualquer que ama é nascido de Deus e conhece a Deus.
    Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor.

    1 João 4:7-8
    Se alguém diz: Eu amo a Deus, e odeia a seu irmão, é mentiroso. Pois quem não ama a seu irmão, ao qual viu, como pode amar a Deus, a quem não viu?

    1 João 4:20
    Fique em paz, meu irmão. Nós não somos os seus agressores, mas os mesmos que o machucam, nos machucam também. Mas é O mesmo que nos cura todas as feridas, pois pelas suas feridas somos sarados.
    Deus o abençoe, e reflita sobre isto. Se você leu até aqui é porque deu, ainda que um pouquinho, validade. Mas, para aqueles que não concordarem, estou disposto a ouvi-los, caso queiram usar o direito legítimo de expressão.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Respeitamos opiniões contrárias às postagens contidas nesse site, mas solicitamos que evitem utilizar esse espaço para fazer propagandas, incluir conteúdos que não tenham vínculo com as postagens ou que visem agredir quem quer que seja. Obrigado!