30/10/2014

Antinoo: Nova religião gay resgata jovem deus romano amante de imperador e culto à beleza



Visto na Revista Lado A

Antínoo, um jovem romano próximo ao imperador Adriano Augusto, morto aos 20 anos no Egito e transformado em Deus no século II, vem ganhando seguidores na nova Religio Antinoi, uma seita que aspira resgatar a história e devoção ao último Deus da antiga religião romana. Nascido na cidade de Claudiopólis, Bitínia, então Grécia, no Oeste da hoje Turquia, aos 13 anos o jovem chamou a atenção do imperador Adriano por sua beleza, sendo levado à corte romana onde foi treinado para ser um soldado e acompanhante real. Conta a história que o rapaz que já era belo alcançou um alto nível de instrução e se tornou um dos mais lindos homens de Roma,  comparado a Ganimedes, Adônis, Dionísio e outros homens e deuses que foram destacados por sua beleza que alcançava a perfeição e atraíam os pares do mesmo sexo.
 
O imperador tinha 34 anos a mais do que seu predileto, e durante uma visita ao Egito, quando os locais celebravam culto a Osíris, pedindo abundância nas cheias do Nilo. Conta a história que o momento era de profunda revolta, uma vez que as duas últimas cheias não foram suficientes para fertilizar as margens plantadas e que os constantes saques da produção local por parte do Império Romano não agradavam os locais. Eis que em uma noite Antinoo é encontrado afogado no rio. Não se sabe exatamente se ele foi assassinado, se caiu no Nilo, ou se foi sacrificado, de boa vontade ou não. Sabe-se porém da lenda de que pessoas mortas no rio ou sacrifícios, eram consideradas como tomadas por Osíris.
 
O imperador chorou desesperadamente ao saber da morte de seu acompanhante e foi consolado pelos sacerdotes locais que contaram da lenda de Osíris. Adriano então decidiu transformar Antinoo em um Deus. Transformou o local de sua morte em Antinoópolis, ergueu estátuas e obeliscos, cunhou moedas, criou uma religião de culto ao amado por toda Roma, lançando o jovem eternamente para a história, arte e para o rol de deuses romanos, uma das mais lindas manifestações de amor. A versão mais romântica diz ainda que Antinoo se ofereceu como sacrifício para garantir a paz no reino e a prosperidade de seu amado. Alguns dizem ainda que o jovem se matou pois estava perdendo sua juventude e a atenção do imperador.
 
Adriano, que era casado com uma mulher, viria a se tornar um dos mais criticados imperadores por sua aberta predileção por rapazes e bacanais, o que posteriormente foi usado durante a ascensão do cristianismo como religião oficial de Roma, que baniu outros deuses, como Antinoo, do império, alguns séculos depois, pregando o monoteísmo e uma religião de proibições e pecados, perseguindo os pagãos e homossexuais. Mesmo assim, mais de 500 imagens do deus romano sobreviveram e estão espalhadas pelos principais museus do mundo.
 
Em 30 de outubro de 2002, Antonius Subia, um norte Americano de Los Angeles, ergueu em sua sala de jantar um altar para Antinoo e fundou o que chama igreja moderna de Antinoo, ou Eclesia Antinoi, uma religião gay que realiza cultos ao deus pagão e realiza a cada 4 anos jogos virtuais em homenagem ao antigo deus romano, como na tradição antiga. “Que a beleza de Antinoos esteja conosco”, diz a saudação final de dos textos do site oficial da organização que atua fortemente na internet, retransmitindo as celebrações ao vivo.
“Quase 2000 anos de silêncio e repressão, então Antinoo será novamente venerado por pessoas gays de todo o mundo”, diz o texto do site da Igreja que não pede filiação oficial mas apenas o culto ao seu Deus. A igreja lamenta a perda do elo com a Igreja do passado e assume que apenas herdou a fé e que sua liturgia é baseada no culto pagão, mas não diretamente no que era realizado nos templos Antinoonianos, optando pela liberdade de manifestação em todas as suas formas para venerar o belo. Resgatando fragmentos ou criando formas modernas de espiritualidade gay o grupo quer se popularizar no mundo. Recentemente dois brasileiros ganharam os jogos de culto a Antinoo e já há interessando em trazer a religião para o Brasil.
 
Confira mais desta religião aqui.
 
Confira o vídeo vencedor do III Antinoeiad, do brasileiro Pietro Adjano:
 




 

Nenhum comentário:

Marcador Em Destaques