15/10/2014

Assim como gays, um terço dos homens heterossexuais tem nojo de vaginas

 
Por Nelson Sheep para o Superpride
 
Aí você vai se perguntar: por que o Superpride, o maior site gay do Brasil, está falando de vaginas?
 
É que a gente super acha que você vai se divertir com esse post, principalmente se já sofreu preconceito de héteros que dizem que nós somos "viados" porque nunca "experimentamos" uma xoxota molhada. Eca!
 
Essa é uma matéria histórica que você tem que ter na ponta da língua (literalmente) quando te colocarem na parede de novo: apesar de muitos homens relatarem que fazer sexo oral na parceira é um dos pontos altos das preliminares para eles, a recusa à prática é uma queixa comum entre as mulheres.
 
De acordo com pesquisa feita pela Sex Wipes no estado de São Paulo, quase metade dos homens (43%) não realiza esta modalidade de sexo na companheira com frequência.
 
Ao todo, foram entrevistados 1.252 homens heterossexuais e sexualmente ativos com idades entre 18 e 30 anos. Destes, 78% afirmou receber sexo oral frequentemente na relação, enquanto quatro em cada 10 não o pratica de volta.
 
Dos que afirmaram dar uma ~linguada na danada~ com frequência, mais de um terço (35%) revelou sentir nojo durante a prática. Para estes, o medo de ser considerado gay ou ser traído são alguns dos fatores que influenciam para a decisão de fazer sexo oral, apesar de se incomodarem com o cheiro ou aspecto da vagina.
 
Sim! Assim como nós gays, a maioria dos heterossexuais têm nojo de pepekas!
 
Os motivos pelos quais os homens fazem sexo oral nas mulheres:
 
Porque estou com tesão e não penso na hora
Porque amo minha parceira
Para dar prazer a ela
Para retribuir
Os motivos pelos quais os homens NÃO fazem sexo oral nas mulheres:
A vagina cheira muito mal
A vagina tem gosto ruim
A vagina é muito úmida
A vagina tem muito pelo
A vagina é feia, desagradável de se olhar
Sou egoísta
Não acho que a boca foi feita para isso
Medo de contrair DST
Religião
Falta de confiança na parceira

Bom, os motivos são bizarros, mas vale uma ressalva na questão das DST's: o sexo oral realmente pode transmitir doenças como a herpes, por exemplo. A doença pode passar da boca do homem para as genitais da mulher, e vice-versa. Além disso, temos o HPV que também pode ser transmitido nessa prática, entre outras doenças como a hepatite, a gonorreia, a clamídia e a sífilis, principalmente se a pessoa tiver um corte pequeno, ulceração ou afta na boca. Por isso, proteção é fundamental no sexo oral, seja no homem como na mulher.
 
Cheiro de vagina
 
Se você é gay, talvez nunca tenha visto de perto uma xoxota, mas fique sabendo que é comum a vagina apresentar um odor característico, que não é ruim ou forte. No entanto, com o suor e uso de roupas muito apertadas, ele pode se intensificar. O mesmo ocorre com os homens. Dá uma cheirada na sua neca agora!
 
De acordo com ginecologistas, água e sabão bastam para eliminar o cheiro bacalhau, e o ideal é que o casal tome banho antes de fazer aquele sexo gostoso. No entanto, se forem pegos de surpresa com uma saída de última hora, aquele lencinho umedecido pode mascarar o odor. No caso de cheiro muito forte na vagina, a mulher deve procurar um ginecologista, já que este é um dos principais sinais de infecção.
 

Nenhum comentário:

Marcador Em Destaques