01/11/2014

Regina Duarte diz que TV não deve exagerar com papéis gays: “Perde credibilidade”

 
Por Genilson para o Dois Terços  
 
A atriz Regina Duarte que celebrou seus 50 anos de carreira na TV, falou sobre seu novo personagem, uma lésbica que irá interpretar na novela das 18h, Sete Vidas, da TV Globo. E de acordo com a atriz, ela já está apaixonada pelo papel. “Estou feliz de estar voltando para a televisão com uma personagem que eu amo. Ela é uma viúva, mãe de dois filhos, frutos de uma inseminação artificial. É uma mulher que vive só”, afirmou ela ao TV Fama, da Rede TV!.
 
Apesar do luto da personagem, a artista deixou escapar que ela deve encontrar um novo amor na novela. E que esse amor pode ser um homem ou mulher. “Ela está aberta para o amor, seja ele masculino ou feminino. E vai surgir alguma coisa na vida dela”, solta.
 
Ao comentar sobre a presença de vários papeis LGBT na televisão, Regina declarou que não é a favor do exagero. “É normal, só que o exagero nunca é bom. Até certo ponto é bem saudável (papéis gays), mas a partir do momento que se torna exagero perde a credibilidade”.
 
Ao ser questionada qual é o tipo de exagero que ela se refere, a “namoradinha do Brasil” diz: “De ficar excessivamente batendo na mesma tecla. Por exemplo: ficar dizendo ‘ser gay é legal, ser gay é legal, ser gay é legal’. Caramba, já sei, eu já estou cansada de saber que é legal, por qual motivo não seria? Parece até que nem a pessoa acredita no que está falando”, resumiu.
 
Anteriormente, a atriz afirmou que autores estão investindo no público LGBT por uma “questão de marketing” e que “não gosta muito disso”.

2 comentários:

Mark disse...

Bom, ela até tem alguma razão. Tudo tem de suceder naturalmente. Não é preciso tornar numa bandeira que se expõe a toda a hora.

Anônimo disse...

Tenho mto medo do Lula... e dos gays...

Marcador Em Destaques