Two and a Half Men "vira" série gay e gera protestos de telespectadores


Do NTV

Antes considerada uma "série de macho", Two and a Half Men está revoltando fãs por causa da temática homossexual da atual temporada, a 12ª e última. Os protagonistas Walden Schmidt (Ashton Kutcher) e Alan Harper (Jon Cryer) estão fingindo ser gays para adotar uma criança. Eles até se casaram para legitimar a união homoafetiva e se beijaram mais de uma vez.

No episódio exibido ontem (13) nos Estados Unidos, os dois tiveram de se portar como um casal gay para convencer a funcionária de uma agência de adoção. Parte do público da série no mundo todo, inclusive no Brasil, não está gostando nada disso.

"Não posso mais ter meu entretenimento hétero", lamentou no Twitter o fã Júlio César, de Minas Gerais. Para Julio Pinheiro, a atual fase da comédia traz uma contradição histórica: "As piadas de Two and a Half Men com o Charlie eram na base de transfobia [aversão à transexuais], misoginia [aversão à mulheres] e etc. Agora é sobre fingir ser gay para adotar".

O venezuelano Franz Leefmans é mais contundente: "Como estragaram essa série". E o norte-americano Dan Stenzel lamenta: "Eu adorava Two and a Half Men, até eles virarem gays". Muitos fãs de Two and a Half estão confusos. Nem todos perceberam que é só um fingimento temporário.

O episódio Glamping in a Yurt, que foi ao ar nos EUA nesta quinta, será transmitido pelo canal pago Warner na próxima quinta (20), às 20h.

Veja no NTV

Comentários