12/05/2015

CAIXA CULTURAL TRAZ MOSTRA “NEW QUEER CINEMA”

 
 
De 28 de maio a 10 de junho, o Caixa Belas Artes exibe 27 filmes independentes produzidos nos anos 1980 e 1990, além de promover mesas de debate e lançamento de livro-catálogo sobre cinema, sexualidade e política
 
A CAIXA Cultural São Paulo apresenta, entre 28 de maio e 10 de junho, uma mostra para cinéfilos além do lado B: é o New Queer Cinema (NQC). Serão exibidos 27 filmes de língua inglesa dos anos 1980 a 1990 sobre formas alternativas de sexualidade, além de quatro títulos nacionais lançados entre 2013 e 2014. Ao todo, são 14 longas, 4 médias e 9 curtas. Para a pré-estreia do evento, em 27 de maio, às 21h, é previsto um bate-papo com os diretores Marcelo Caetano e Breno Baptista, seguido de exibição dos filmes “Na Sua Companhia” e “O Animal Sonhado” (pré-estreia). As exibições acontecem no Caixa Belas Artes.  
 
Com curadoria de Denilson Lopes e Mateus Nagime, a mostra NQC também promove debates com os realizadores: em 28 de maio, “O New Queer Cinema no Brasil – Abordagens e Influências”, e, em 4 de junho, “Filmes Gays e Queer: o Desafio de Programar e a Relação com o Público”. Ao lado dos curadores, o produtor e idealizador do Cineclube LGBT, Aleques Eiterer, vai mediar as mesas com os cineastas Marcelo Caetano (“Na Sua Companhia”), Breno Baptista (“Animal Sonhado”), a diretora-adjunta do Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo, Beth Sá Freire, e o programador da Cinemateca Brasileira, Sérgio Silva.
 
“O objetivo da mostra é reavaliar esse intervalo de 25 anos, a relevância e o impacto do New Queer Cinema e o que ele representa na sociedade contemporânea com novos debates e questões. Alguns filmes raros – especialmente curtas seminais da época – não tiveram sessões públicas no país. Não apenas celebraremos e discutiremos os filmes produzidos nos Estados Unidos e no Reino Unido entre as décadas de 1980 e 1990, com fatos específicos histórica e politicamente, mas, também, propomos pensar o que significa os poucos representados filmes queer brasileiros contemporâneos”, explica Nagime.
 
Durante a mostra também será lançado um livro-catálogo sobre New Queer Cinema e seus antecedentes cinematográficos, políticos e acadêmicos. O material impresso contemplará traduções de textos relevantes sobre o tema, fotos, sinopses e fichas técnicas dos filmes selecionados pela mostra, além de artigos inéditos de pesquisadores, críticos e artistas que trabalham com questões relacionadas a cinema e sexualidade.
 
"Rever estes filmes é pensar como a questão das dissidências sexuais pode se colocar além das hetero e homonormatividades, ou seja, para além de padrões aceitáveis de sexualidades e afetos tanto entre heterossexuais quanto homossexuais. Este é um momento particularmente especial em que a produção cinematográfica brasileira, especialmente por meio de uma nova geração, parece estar mais sensível a esta discussão, bem como a necessidade de criar pontes de diálogo ou acentuar os confrontos de forma criativa", complementa Denilson Lopes.
 
Sobre o Queer Cinema
 
Na virada dos anos 80 para os anos 90, uma nova geração de cineastas norte-americanos e britânicos produziram filmes que desafiavam as normas politicamente corretas com as quais Hollywood e a televisão norte-americana tratavam os homossexuais, na tentativa de se criar discussões sobre assimilação e tolerância de gêneros pela mídia e pela sociedade. Os jovens cineastas independentes estavam revoltados com a falta de ações políticas do governo diante da crise da Aids. Com a proposta de transgredir os padrões e desafiar a lei e a historiografia da época, nascia o movimento New Queer Cinema, termo criado pela crítica e feminista americana B. Ruby Rich, segundo o qual cineastas valorizavam personagens e histórias com formas alternativas de sexualidade. Os filmes exibidos durante esse período foram revelados nos principais festivais de cinema, com recepção calorosa no circuito, e ainda hoje repercutem influenciando a produção cinematográfica atual, inclusive a brasileira. 
 
 
PROGRAMAÇÃO
 
Quarta, 27/5 - 21h (Abertura)
Na Sua Companhia (2012, 22 min), de Marcelo Caetano
O Animal Sonhado (2015, 79 min), de Breno Baptista, Luciana Vieira, Rodrigo Fernandes, Samuel Brasileiro, Ticiana Augusto Lima e Victor Costa Lopes
Classificação indicativa: 18 anos
 
Quinta, 28/5 - 16h
Tongues Untied (1989, 55 min), de Marlon Riggs
Seams (1993, 29 min), de Karim Aïnouz
Classificação indicativa: 14 anos

Quinta, 28/5 - 18h30 - Debate 1: O New Queer Cinema no Brasil. Abordagens e Influências**
Mediação: Denilson Lopes (curador da mostra)
Marcelo Caetano (diretor do filme “Na Sua Companhia” e pesquisador)
Breno Baptista (diretor do filme “O Animal Sonhado”)
 
Sexta, 29/5 - 16h
Tatuagem (2013, 110 min), de Hilton Lacerda
Classificação indicativa: 16 anos
 
Sexta, 29/5 - 18h30
Garotos de Programa / My Own Private Idaho (1991, 104 min), de Gus Van Sant
Classificação indicativa: 18 anos
 
Sábado, 30/5 - 16h
This is Not an AIDS Advertisement (1987, 14 min), de Isaac Julien
O Animal Sonhado (2015, 79 min), de Breno Baptista, Luciana Vieira, Rodrigo Fernandes, Samuel Brasileiro, Ticiana Augusto Lima, Victor Costa Lopes
Classificação indicativa: 18 anos
 
Sábado, 30/5 - 18h30
It’s a Sin (1987, 5 min), de Derek Jarman
Eduardo II / Edward II (1991, 87 min), de Derek Jarman
Classificação indicativa: 16 anos

Sábado, 30/5 - 23h30
The Queen is Dead (1986, 13 min), de Derek Jarman
Batguano (2014, 74 min), de Tavinho Teixeira
Classificação indicativa: 18 anos
 
Domingo, 31/5 - 16h
The Dead Boys’ Club (1992, 26 min), de Mark Christopher
Doce Amianto (2013, 70 min), de Guto Parente, Uirá dos Reis
Classificação indicativa: 16 anos
 
Domingo, 31/5 - 18h30
Tongues Untied (1989, 55 min), de Marlon Riggs
Seams (1993, 29 min), de Karim Ainouz
Classificação indicativa: 14 anos
 
Segunda, 1º/6 - 16h
Garotos de Programa / My Own Private Idaho (1991, 104 min), de Gus Van Sant
Classificação indicativa: 18 anos
 
Segunda, 1º/6 - 18h30
Tatuagem (2013, 110 min), de Hilton Lacerda
Classificação indicativa: 16 anos
 
Terça, 2/6 - 16h
It’s a Sin (1987, 5 min), de Derek Jarman
Eduardo II / Edward II (1991, 87 min), de Derek Jarman
Classificação indicativa: 16 anos
 
 
Terça, 2/6 - 18h30
The Queen is Dead (1986, 13 min), de Derek Jarman
Batguano (2014, 74 min), de Tavinho Teixeira
Classificação indicativa: 18 anos
 
Quarta, 3/6 - 16h
Fast Trip, Long Drop (1994, 54 min), de Gregg Bordowitz
Looking for Langston (1989, 45 min), de Isaac Julien
Classificação indicativa: 14 anos
 
Quarta, 3/6 - 18h30
The Dead Boys’ Club (1992, 26 min), de Mark Christopher
Doce Amianto (2013, 70 min), de Guto Parente, Uirá dos Reis
Classificação indicativa: 16 anos
 
Quinta, 4/6 - 16h
The Watermelon Woman (1991, 90 min), de Cheryl Dunye
Classificação indicativa: 12 anos
 
Quinta, 4/6 - 18h30 - Debate 2: Filmes Gays e Queer: o Desafio de Programar e a Relação com o Público**
Mediação: Mateus Nagime (curador da mostra) e Aleques Eiterer (produtor da mostra, idealizador e curador do Cineclube LGBT e realizador)
Beth Sá Freire (diretora-adjunta do Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo)
Sérgio Silva (programador da Cinemateca Brasileira / realizador)

Sexta, 5/6 - 16h
Urinal / Pissoir (1989, 100 min), de John Greyson
Classificação indicativa: 18 anos
 
Sexta, 5/6 - 18h30
Nation (1992, 1 min), de Tom Kalin
Swoon – Colapso do Desejo / Swoon (1992, 93 min), de Tom Kalin
Classificação indicativa: 18 anos
 
Sábado, 6/6 - 16h
The Living End / The Living End (1992, 92 min), de Gregg Araki
Classificação indicativa: 18 anos
 
Sábado, 6/6 - 18h30
Doctors, Liars & Women / Doctors, Liars & Women: AIDS Activists Say No To Cosmo (1988, 23 min), de Jean Carlomusto e Maria Maggenti
The Making of Monsters (1991, 35 min), de John Greyson
Classificação indicativa: 12 anos
 
Sábado, 6/6 - 23h30
Na Sua Companhia (2012, 22 min), de Marcelo Caetano
No Skin Off My Ass (1991, 73 min), de Bruce LaBruce
Classificação indicativa: 18 anos
 
Domingo, 7/6 - 16h
Estudo em Vermelho (2013, 16 min), de Chico Lacerda
Veneno / Poison (1991, 85 min), de Todd Haynes
Classificação indicativa: 18 anos
 
Domingo, 7/6 - 18h30
Paciência Zero / Zero Patience (1993, 97 min), de John Greyson
Classificação indicativa: 14 anos
 
Segunda, 8/6 - 16h
The Living End / The Living End (1992, 92 min), de Gregg Araki
Classificação indicativa: 18 anos
 
Segunda, 8/6 - 18h30
Young Soul Rebels (1991, 105 min), de Isaac Julien
Classificação indicativa: 16 anos
 
Terça, 9/6 - 16h
Estudo em Vermelho (2013, 16 min), de Chico Lacerda
Veneno / Poison (1991, 85 min), de Todd Haynes
Classificação indicativa: 16 anos
 
Terça, 9/6 - 18h30
Urinal / Pissoir (1989, 100 min), de John Greyson
Classificação indicativa: 18 anos
 
Quarta, 10/6 - 16h
Young Soul Rebels (1991, 105 min), de Isaac Julien
Classificação indicativa: 18 anos
 
Quarta, 10/6 - 18h30
Paciência Zero / Zero Patience (1993, 97 min), de John Greyson
Classificação indicativa: 14 anos
 
 
Serviço:
“New Queer Cinema – Cinema, Sexualidade e Política
Data: 28 de maio a 10 de junho de 2015
Abertura: 27 de maio de 2015, às 21h*
Horário: consultar programação
Local: Caixa Belas Artes
Endereço: Rua da Consolação, 2423 – Consolação – São Paulo (SP)
Entrada: R$12 (inteira) e R$ 6 (meia)
Vantagens para clientes da CAIXA: 50% de desconto na compra do ingresso com cartões da Caixa
Capacidade: 141 lugares
Classificação etária: consultar programação
Patrocínio: Caixa Econômica Federal
 
*Os ingressos da sessão de abertura, em 27/5, serão gratuitos e devem ser retirados na bilheteria do cinema no dia da sessão.
**Os debates dos dias 28/5 e 4/6 têm entrada gratuita, com capacidade da sala para 141 pessoas. Os ingressos devem ser retirados uma hora antes do início.

Nenhum comentário:

Marcador Em Destaques