"PSICOLOGIA AFIRMATIVA: UMA PSICOLOGIA VOLTADA AO PÚBLICO LGBT" Por Paulo Cogo


Por *Paulo Cogo especial para o Homorrealidade

O que é Psicologia Afirmativa? A primeira vez que a expressão “terapia afirmativa” foi utilizada ocorreu no ano de 1982 pelo psicólogo americano Alan Malyon em um artigo publicado no “Journal of homosexuality”.


De acordo com ele “a psicoterapia afirmativa gay não é um sistema independente de psicoterapia”, representando “um conjunto especial de conhecimentos psicológicos que questiona a visão tradicional de que o desejo homossexual e as orientações homossexuais fixas são patológicas”.

Inicialmente vinculada predominantemente à questão da homossexualidade, de seu entendimento e da clínica psicológica que auxiliava os pacientes homossexuais masculinos e femininos a desenvolver uma identidade de gênero positiva, gradativamente foi se expandindo, e, hoje, engloba todas as orientações sexuais e identidades de gênero não heterossexuais.

Do conceito inicial de Malyon muitas questões importantes podem ser destacadas para explicar o que é a Psicologia Afirmativa hoje. A primeira delas se refere a ideia de que esse sistema psicológico é “um conjunto especial de conhecimentos psicológicos” na terapia de pacientes LGBT. O adjetivo especial indica que apesar da abordagem afirmativa partir dos conhecimentos científicos psicológicos acumulados é uma forma de terapia especializada, ou seja, possui uma série de características que a tornam diferente da maioria das abordagens tradicionais.

A principal característica reside no fato de que essa abordagem não é heteronormativa, ou seja, não considera a orientação sexual e identidade de gênero heterossexual a mais desenvolvida do espectro da sexualidade humana, nem uma orientação e identidade de gênero de referência e central, na medida em que considera todas as orientações sexuais e identidades de gênero igualmente relevantes e parte do amplo espectro da sexualidade humana, não existindo uma hierarquia entre elas ou algum atributo especial de normalidade psíquica a priori em relação a nenhuma delas.

Por incluir hoje todas as orientações sexuais e identidades de gênero não heterossexuais na sua abordagem clínica, as já identificadas e as emergentes, entende que todas elas são expressões normais da sexualidade e do comportamento humano, no sentido de possíveis e passíveis de expressão saudável e parte fundamental da identidade das pessoas LGBT.

Outro aspecto importante do conceito de Malyon reside no questionamento da visão tradicional de que o desejo e as orientações não heterossexuais fixas são patológicas, ou seja, o que o autor enfatiza, e a clínica afirmativa tem comprovado, é que os indivíduos LGBT possuem orientações sexuais não heterossexuais que existem desde a mais tenra infância e que em algum momento de suas vidas demandam expressão, além de que essas orientações tendem a ser as mesmas ao longo das suas vidas, isto é, fixas, e com grande impacto na construção da identidade de gênero destes indivíduos.

Assim, a Psicologia Afirmativa, partindo do conceito de Klecius Borges na obra “Terapia afirmativa”, pode ser conceituada hoje como uma abordagem psicológica cujos fundamentos consistem em um conjunto de pressupostos teóricos sobre as orientações sexuais e identidades de gênero não heterossexuais e em uma atitude clínica especificamente voltada para o desenvolvimento de uma identidade não heterossexual positiva e apreciativa.

Essa corrente de pensamento vem sendo cada vez mais desenvolvida principalmente nos Estados Unidos e no Reino Unido e já apresenta um significativo e relevante conjunto de teorias, estudos e dados clínicos oriundos da clínica afirmativa.
 
*PAULO COGO é psicólogo graduado e licenciado pela UFRGS, atuando nas áreas clínica e organizacional. Tem consultório próprio e um espaço específico para o desenvolvimento de trabalhos na área organizacional. Além da Psicologia, é formado em Direito pela PUCRS, tendo realizado o curso de preparação à magistratura da AJURIS e atuado como advogado. É também graduado em Comunicação Social na área de Publicidade e Propaganda pela PUCRS.

É especialista em Administração de Recursos Humanos pela PUCRS e especialista em Psicologia Transpessoal pela Unipaz-Sul.

É Doutor em Sociologia do Trabalho e das Organizações e Mestre em Sociologia da Cultura, ambos pela UFRGS.

Possui grande experiência como professor universitário de graduação e pós-graduação, especialmente nas áreas da Psicologia, Publicidade e Propaganda, e Administração.

Atuou como professor de graduação na Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS), Centro Universitário Ritter dos Reis (UniRitter), Faculdade Porto-Alegrense de Ciências Contábeis e Administrativas (FAPA) e Escola Superior de Administração, Direito e Economia (ESADE).

Atua como professor de pós-graduação do curso de Especialização em Marketing e Inovações, onde ministra a disciplina “Comportamento do Consumidor e Consumidor Digital”, do curso de Especialização em Gestão de Pessoas, onde ministra a disciplina “Gestão do Relacionamento”, ambos na UCPEL (Universidade Católica de Pelotas), e do curso de Especialização em Gestão de Pessoas da Faculdade Cenecista de Bento Gonçalves (CNEC), onde ministra a disciplina “Comportamento Organizacional”.

Na área acadêmica publica artigos científicos nas áreas do Comportamento Organizacional, Gestão de Pessoas e Planejamento e Gestão de Carreira, possuindo um verbete sobre Trajetórias Profissionais no Dicionário de Tecnologia e Trabalho.

Também atuou como empresário na área de Recursos Humanos e colunista de uma empresa de consultoria na área de projetos organizacionais.

Atua há mais de vinte anos como psicólogo clínico, dentro do enfoque da Psicologia Afirmativa, auxiliando, especialmente as pessoas do grupo LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, transexuais e travestis) na construção e afirmação de uma identidade de gênero positiva e afirmativa, e também como personal coaching, na área de Planejamento e Gestão de Carreira, onde desenvolve um trabalho especialmente voltado à colocação dos profissionais LGBT no mercado de trabalho.

É um dos psicólogos pioneiros na área da Psicologia e Psicoterapia Afirmativa no Brasil.

Atualmente é colunista de diversas revistas e sites que tratam de temas ligados ao comportamento das pessoas que constituem o grupo LGBT.

Comentários