Casamento gay entre médico e universitário será celebrado por ex-padre em Vitória


Visto no Folha Vitória

O casal se conheceu em São Paulo há dois anos. Romário Freitas, de 50 anos, é médico e capixaba, e conheceu Danillo Melo, de 22 anos, estudante de arquitetura, durante a viagem

O amor de um capixaba e um pernambucano será celebrado na noite do próximo sábado (27), em Vitória. A celebração será ministrada por um ex-padre, que foi excomungado pela Igreja Católica, há mais de dois anos por falar sobre aceitação a homossexualidade.

O casal se conheceu em São Paulo há dois anos e já moraram juntos. Romário Freitas, de 50 anos, é médico e capixaba, e conheceu Danillo Melo, de 22 anos, estudante de arquitetura, durante a viagem.

De origem católica, o casal Romário e Danillo procurou o ex-padre Beto em busca de uma bênção para a união. “Ao conversar com ele, ficamos muito alegres, pois ele disse que não daria apenas uma bênção, e sim realizaria nosso casamento”, comenta um dos noivos.
Mesmo excomungado, o ex-padre, que é da cidade de Bauru, em São Paulo, afirma que não deixou de ser casamenteiro. "Com a excomunhão eu não perdi minha vocação. E eu sempre entendi que padre é aquele que está a serviço do ser humano", explicou ele. 
"Os casais que me procuram para celebrar o casamento não são ligados a esta ou aquela religião ou instituição religiosa. São pessoas que tem a sua fé, gostam do jeito como falo em nome de Deus e só querem receber a benção na união", completa o padre.
Romário, que é capixaba e tem a família toda no Espírito Santo, fala da expectativa do matrimônio. "A festa vai ser muito bacana. Para celebrar a união. Vou receber, também, convidados especiais, como a Silvetty Montilla e a Chica Chiclete. Estamos ansiosos", diz.

Em São Paulo, Beto é conhecido por celebrar missas alternativas com os ritos da celebração tradicional da Igreja Católica, como a realização de primeira e segunda leitura, a consagração e distribuição da hóstia. Mas deixou de fora alguns ritos que só existem na celebração católica: a leitura do salmo responsorial e a profissão de fé, por exemplo. “A celebração já é a profissão de fé”, conclui.

Comentários