Jogador de futebol português confirma homossexualidade para programa de TV, mas pede anonimato.



“Sou jogador com carreira na primeira liga portuguesa de futebol desde muito novo. Soube que era homossexual na adolescência e desde então reservei-me ao máximo pois os balneários são espaços de masculinidade e onde existe algum gozo e crítica do que é diferente.” O depoimento foi feito à reportagem “Fora de Jogo – A homossexualidade no futebol”, exibida no programa “Linha da Frente”, da RTP. (VEJA AQUI


Num testemunho inédito, este jogador, que preferiu participar na reportagem com uma declaração escrita, conta porque não dá a cara: “Tenho medo que a minha carreira acabe caso descubram a minha tendência sexual. Por isso nem sequer me passa pela cabeça assumir ser homossexual”, refere, contando mais à frente que “gostava de estar num meio profissional que me permitisse assumir a minha orientação sexual sem qualquer receio”. Também o sexólogo Júlio Machado Vaz reforça que este não é um caso isolado: “Ao longo de 40 anos de profissão ouvi jogadores de futebol que eram homossexuais e que o escondiam cuidadosamente.”

A reportagem conta ainda a história de Justin Fashanu, o primeiro jogador inglês que assumiu ser homossexual anos 90 e que acabou por suicidar-se. “Não quero voltar a ser uma vergonha para os meus amigos e família”, escreveu então Justin Fashanu na carta de despedida.

Abel Xavier (ex-jogador), António Serzedelo (Opus Gay), Miguel Vale de Almeida (ex-deputado), Manuel Sérgio (filósofo), Fátima Duarte (CIG) e Ricardo Porém (Sporting) foram também entrevistados para este trabalho. Benfica, Porto e Liga Portuguesa de Futebol não quiseram participar nesta reportagem de Filipa Simas (jornalista), Mário Raposo (imagem) e Sara Cravina (edição). 

A reportagem completa está no link: http://www.rtp.pt/play/p1764/e196764/linha-da-frente

Comentários