03/06/2015

Sou pai, gay - e já vivi um relacionamento hétero feliz

Por Fabiano Melo para o Universo AA
 

Na semana da parada, um menino AA conta sua história emocionante de aceitação e amor ao filho

Muita coisa aconteceu em minha vida até chegar aqui. Principalmente em relação a minha sexualidade. A mais importante delas é que sou gay, sim. Um homem realizado que tem um lindo filho de quatro anos que nasceu de um casamento heterossexual muito feliz. Simples como a vida deve ser.
Meu filho Bernardo é fruto de um relacionamento com uma mulher que durou 11 anos. Foram muitas descobertas ao longo deste tempo: fizemos tatuagens em homenagem mútua, viagens, baladas… Sempre rodeados de muitos amigos, éramos vistos e sentíamos como o típico casal que nasceu um para o outro – aliás, preciso viver essa sensação novamente!

Vivemos intensamente e o amor que sinto por ela e a gratidão por tudo o que somos e fomos um para o outro é sem fim. Não é porque uma relação acabou que ela não deu certo. Temos nossos desentendimentos normais, coisas de antigos namorados, ainda mais quando se tem um filho. O fato é que os laços são para sempre e a relação precisou ser vista e aceita de um novo ângulo, afinal, eu não seria mais um ex, digamos, convencional.
 
 
O tempo passou e me apaixonei pelo personal da academia que treinava e, após quatro meses do nascimento de meu filho, decidi terminar meu casamento para viver um novo amor. Como consequência dessa decisão, enfrentei muitas perdas e vi amigos se afastarem – creio que não pela condição que estava assumindo, mas por também mudar de ciclo de amizades. Também vi se esvair a família dela que fazia parte de mim. Mas a vida não podia, tampouco deveria parar e segui em frente, com meu filho sempre presente em meu cotidiano – e com meus pais loucos de amor por ele.
 
Meu filho é meu grande amor. Um amor lindo. Como é esperto, sempre me faz perguntas sobre tudo e tento, de uma maneira muito sutil, não deixá-lo sem respostas. Ele sai comigo e meus amigos para a praia, shopping, andar de bicicleta… Aprendi que os amores superam as diferenças. E que o amor pode transformar uma vida. É este o valor, portanto, que mais desejo transmitir ao meu filho.

Nenhum comentário:

Marcador Em Destaques