21/07/2015

Vídeo de revista lésbica causa furor com sósia de Angela Merkel


Visto no G1

Um vídeo promocional de uma revista alemã dirigida a leitoras lésbicas fez furor nas redes sociais com uma montagem na qual uma sósia da chanceler Angela Merkel é abraçada por uma mulher, enquanto ao fundo é possível escutar a notícia de que o parlamento aprovou o casamento homossexual.

A publicação "Straight", que comercializará um editorial de recente criação -Tchakabum-, causou rebuliço antes de seu lançamento na quarta-feira (22) com esse vídeo de 23 segundos.

A gravação, em branco e preto e aparentemente em um quarto de hotel, começa com a imagem da sósia da chanceler junto a uma janela e mexendo no telefone celular, um gesto muito característico da chefe do governo alemão, enquanto escuta-se a notícia de que o parlamento aprovou por 62% o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Nesse momento aparece outra mulher, mais jovem e usando somente uma camisa, que a abraça com ternura pelas costas e dá um beijo no pescoço, a quem ela responde pegando nas mãos embora sem soltar seu celular.

"Straight", uma revista que se define "para mulheres que amam as mulheres", pretende chamar a atenção sobre essa temática e sobre a posição do governo de Merkel, que despreza a aprovação do casamento homossexual na presente legislatura.

Enquanto em países europeus, como a católica Irlanda, ou nos Estados Unidos houve avanços nos últimos meses na legalização dos casamentos entre pessoas do mesmo sexo, na Alemanhasó existe a possibilidade de se registrar como casal de fato entre homossexuais.

Esta fórmula foi aprovada em tempos da coalizão entre social-democratas e verdes liderada pelo chanceler Gerhard Schröder -entre 1998 e 2005- e então considerado um marco na luta pelos direitos dos homossexuais.

Desde então, na Alemanha houve avanços na eliminação de leis discriminatórias, especialmente em matéria fiscal, mas segue sem ser contemplada a possibilidade do casamento civil e a adoção de filhos pelos casais do mesmo sexo.

Merkel defendeu recentemente sua postura e ratificou que para ela o casamento deve ser entre um homem e uma mulher, ao mesmo tempo que insistiu nos avanços realizados para a equiparação dos direitos dos homossexuais.

Nenhum comentário:

Marcador Em Destaques