05/08/2015

Algumas mentiras que o pornô gay te contou

Visto no BuzzFeed

1. Entregadores de pizza e outros prestadores de serviço nem sempre são super sexy.


Sem contar que qualquer tipo de contato íntimo com eles é meio que crime, afinal pode ser considerado assédio, né?

2. Seu principal objetivo não é fazer seu parceiro sofrer e sim ter prazer.


Parece que em todo pornô gay o passivo tem que sofrer, o que não faz o menor sentido, afinal sexo é para se ter prazer e não morrer de dor (a não ser que você goste, claro).

3. Pode até ser algo comum nos filmes, mas não é com agressividade que você vai conseguir o que quer.


Sério, sexo anal pode ser ótimo, mas precisa ser feito com cuidado e atenção. Neste vídeo que se tornou um meme, a sexóloga Carla Ceccarelo explica como fazer.

4. Existe um mundo de posições além do sexo de quatro.


Na verdade ela pode ser uma posição bastante desconfortável, tanto para quem é ativo que acaba com o joelho todo ralado ou com a perna, quanto pra quem é passivo que acaba sendo penetrado muito profundamente.

5. Sufocar o seu parceiro é muito comum no filme pornô mas pode não ser muito bom para o dia-a-dia.


Sério, você não está espremendo uma laranja ou desentupindo uma pia. Aproveita o sexo oral e não maltrata seu parceiro não, a não ser, que de novo, ele curta.

6. Nos filmes parece que a única coisa que importa no sexo oral é o pênis, mas ele vai além disso .


“Hey, tem o resto do corpo inteiro!” Na hora de fazer sexo oral fique atento ao seu parceiro como um todo, explore o corpo, toque, aperte e explore as outras zona erógenas do seu paceiro. Essa coisa de ficar só na genital é só no pornô mesmo.

7. Nem todo mundo ama que gozem no rosto todas as vezes.


Prática hiper comum no cinema pornô, é válido na hora do sexo desde que seja conversado antes.

8. Nem todo mundo gosta de ser acordado com sexo. E na maioria das vezes as pessoas estarão parecendo um Deus Grego.


É preciso conversar ou apenas sentir as necessidades do seu parceiro porque nem todos estão dispostos a transar assim que acordam. Vale lembrar que bafo, cabelo bagunçado e ramela fazem parte do sexo matinal e não tem problema nenhum nisso.

9. Nem todo pênis é gigante como nos filmes pornôs. E isso é ótimo!


O eterno fetiche com o pênis de 23 centímetro! Fala sério, eles são bonitos mas nem sempre é fácil fazer sexo com alguém que tenha um pau gigante. E nada de ficar xoxando peru pequeno porque é tudo uma questão de prática e não tamanho. E no mais, a média do pênis do brasileiro é de 14 cm.

10. Existem muitos tipos de corpos, mesmo entre os grupos como “ursos”, “barbies” e etc.


No caso dos ursos, o pornô traz sempre caras malhados e peludos, quando na hora do sexo nada mais normal do que uma pelanquinha aqui e outra acolá.

11. Por mais surpreendente que possa parecer, nem todas as vezes o sexo é 100% limpo e tá tudo bem.



Inclusive a prática da lavagem intestinal, conhecida como “chuca” não é recomendada pelos médicos pois pode gerar lesões na região anal e retite (inflamação na mucosa do reto), assim como eliminar essa mucosa que protege o reto. Ou seja, se você está praticando sexo anal, há chances de aparecer alguns resíduos de fezes. Isso faz parte e nada que uma camisinha nova não resolva.

12. Nem todo sexo dura três horas.


Preliminares, penetração, ejaculação e orgasmo. Tudo isso faz parte do sexo, ao contrário dos filmes que dedicam horas a penetração. Aproveite com calma mas sem a pressão de ficar na penetração por um longo tempo.

13. Depilação íntima não é uma regra que você precisa seguir.



Não existem dados específicos sobre a prática de depilação anal, porém parece ser uma constante nos filmes eróticos e não tão comum na realidade. E vamos combinar que com pelo ou sem pelo o que importa é a higiene.

14. Tem alguns caras que curtem depilar o corpo todo mas sempre vai sobra um pelinho que pode acabar na sua boca.


Seja beijando o corpo, seja fazendo sexo oral, sempre vai ter um pelo e tá tudo bem. O importante é não ter neura.

15. Ser ativo ou passivo independe do seu tipo físico ou trejeitos.



Nos filmes pornôs quase sempre o menos forte ou mais baixinho é passivo. De onde eles tiraram isso nunca vamos entender. Vale lembrar que na nossa cultura ser passivo está atrelado a ser afeminado mesmo que isso não exista nada de errado em ser afeminado.

16. Muitas vezes o tato é muito mais importante que a visão.



Filmes devem ser muito gráficos e mostrar tudo que acontece mas na hora do vamos ver o toque pode ser muito mais importante que a visão. Observar a respiração do parceiro, sentir a pele, o beijo e o gosto são o que fazem do sexo a melhor coisa.Neste infográfico você pode conferir várias posições.

Um comentário:

Anônimo disse...

Excelente postagem, muitos mitos são propagados pelos filmes pornô gay, que são formadores de opinião sim. Você abordou e desmistificou algumas dessas questões. Mas existem muitas outras mais, que também deveriam ser comentadas. Entre elas estão:

- o uso ostensivo do famigerado poppers;
- a dupla penetração;
- o sexo grupal;
- a introdução de consolos e outros objetos descomunais no ânus;
- a quase obrigatoriedade do troca troca entre casais;
- a indução a prática do sexo sem preservativo;
- a frequência de negros nas produções bareback;
- a imobilidade física em práticas sexuais;
- a prática alternada do coito e da felação. Ou seja, o cara retira o pênis do ânus para o passivo chupar.

Marcador Em Destaques