Jornalista senegalês é condenado à prisão por "atos homossexuais"


Visto no EM 

Uma corte do Senegal condenou um jornalista a seis meses de prisão por realizar "atos homossexuais", o que é considerado ilegal no país.

Tamsir Jupirter Ndiaye, que já havia sido condenado outras vezes pelo mesmo motivo, foi preso em junho após um jovem tê-lo acusado de tentativa de estupro. Perseguido por uma multidão enfurecida, ele se escondeu em uma delegia de polícia de Dacar.

Ndiaye, que é colunista de uma revista senegalesa, foi sentenciado em 2012 a 4 anos de prisão por "atos homossexuais" e possessão ilegal de armas. A sentença foi, posteriormente, reduzida para 2 anos e ele obteve liberdade condicional em 2013.

Atos homossexuais são ilegais no Senegal, podendo a pessoa ser presa por até cinco ou pagar multas de até US$ 2.500. A homossexualidade é crime em diversos países do continente africano. 

Fonte: Associated Press.

Comentários