02/08/2015

Preconceito: Namorados gays saem para comemorar aniversário e são agredidos em Cabo Frio


Visto no RC24h

Crime de homofobia ocorreu perto de uma lanchonete, no Itajuru, em Cabo Frio (RJ); casal fez boletim de ocorrência e exame de corpo de delito

"Jamais passou pela minha cabeça que algo tão cruel pudesse acontecer comigo pelo simples fato da minha condição sexual ser diferente..." O desabafo é de um jovem, que completou 20 anos nesta sexta-feira (31) e, de "presente", recebeu socos e pontapés no rosto e braços porque um desconhecido não teria gostado de ver o aniversariante chegar no local de mãos dadas com o companheiro. Este último também foi agredido pelo criminoso por tentar defender o namorado. O homem fugiu do local e ainda não foi identificado.

Segundo contou ao Portal RC24h, Alan Alves Tatagiba, 20 anos - o aniversariante - ele voltava para casa, nesta madrugada de sexta (31) para sábado (1º), junto do companheiro, Maicon Cesar Marques Viana, de 18, quando resolveram parar para comer alguma coisa na lanchonete. Neste momento, o suspeito já soltou palavras de ofensa e xingamentos, chamando os dois de "bichas", "viadinhos". Um dos meninos pediu que parasse, pois eles eram pessoas comuns, trabalhadores e que queriam apenas comer antes de ir para casa. Mas as agressões verbais continuaram.

"Depois de muita provocação, dei um passo no escuro, que foi expor tudo o que senti na hora, tudo o que pensei. Em plena sexta feira, resolvi sair com meu companheiro de vida para dar início à comemoração dos meus vinte anos de idade. Já vi, li e ouvi reportagens sobre a homofobia, sobre as agressões que jovens sofrem por amar uma pessoa da mesma sexualidade, porém nunca passou pela minha cabeça que um dia isso aconteceria comigo, eu realmente fui pego de surpresa...", disse Alan.

O que veio em seguida à resposta de Alan foram socos e pontapés desferidos pelo criminoso. Maicon entrou no meio para tentar apartar e foi agredido também. Depois de bater, o homem desapareceu. 

"Eu disse que as pessoas que têm um pré-conceito não podem se achar auto suficientes para poder dizer o que é certo e o que é errado. Se eu sou feliz assim, por que eu deveria me sentir constrangido? Ou envergonhado? Ou até mesmo intimidado pela ignorância das pessoas?
Depois de muita alfinetada da parte do rapaz - que deve ter por volta de uns 27 anos -, ele se levantou e veio na minha direção para me agredir, quando meu companheiro se meteu para não deixar que acontecesse", contou a vítima, sobre a noite de terror. "Ser chamado de aberração, doente, entre outros nomes chulos, magoam a alma. Eu ainda tô muito abalado, porém sei que vou superar. Afinal, a vida conspira a favor de quem não conspira nada contra ninguém", completou Alan.


Alan e Maicon foram para a 126ª DP, onde foi feito boletim de ocorrência. Também passaram por exame de corpo de delito. O caso será investigado. O vice-presidente do Fórum LGBT de ONGs da Baixada Litorânea, Victor Jotha, acompanhou o casal na delegacia.

"Recebi a ligação na manhã quando ia dormir e, imediatamente, corri para a lá, para auxiliar os mesmos a fazerem o BO; infelizmente é lamentável um ato como esse. Iremos acompanhar o caso junto ao grupo Iguais (Grupo de atuação de Cabo Frio) e com nosso corpo jurídico e também encaminhar o caso ao Centro Referência LGBT da Capital, e ao conselho Estadual de Direitos da Populacao LGBT", destacou Victor.


Grupo Iguais: imagens de monitoramento para chegar ao criminoso


O presidente do Fórum de Ongs LGBT da Baixada Litorânea e presidente do Grupo Iguais, Rodolpho Campbell, já colocou o departamento jurídico do grupo a par do assunto e medidas serão tomadas. "Só fui tomar conhecimento do acontecido depois do registro policial. Mas os companheiros do nosso fórum deram todo suporte às vítimas dessa atrocidade. Agora, coletarei informações com alguns comerciantes do local onde aconteceu o fato e solicitaremos à 126ª DP, através do departamento jurídico do Grupo Iguais, busca por monitoramento de algum estabelecimento comercial próximo, para tentar chegar ao homofóbico. Nossa cidade linda não combina com a homofobia".

2 comentários:

Jon disse...

Obrigado por divulgar esta notícia da minha cidade, homorrealidade.
A região dos Lagos Fluminense é tão linda e diversa! Homofobia não encaixa.
Abraços!

Jon

Juan Pablo disse...

Que situação!!
Como podemos nos sentir seguros se podemos ser atacados só por ser diferente!!!

Marcador Em Destaques