Sou mulher. Beijo mulher. NÃO SOU LÉSBICA!


Visto no LGBT.com

Her é um aplicativo de busca de relacionamentos muito utilizado em Londres, semelhante ao Tinder aqui no Brasil. Segundo uma pesquisa feita pela própria criadora do app, Robyn Exton, a quantidade de mulheres que se assumem como lésbicas caiu muito, cerca de 20%.

Foram entrevistadas 85 mil mulheres, e o resultado foi bastante inusitado: a quantidade que se classifica como bissexual aumentou de 16% para 27% e a margem das “sem rótulos” foi de 1% para 9%.

Robyn Exton aposta na mídia como influenciadora na mudança destes dados, apontando celebridades, como a modelo Cara Delevigne — que atualmente namora a cantora St. Vincent — e a série “Orange is the new black“, da Netflix — que vem ganhando o público internacionalmente.


"Há uma mudança na percepção tanto do público geral como da comunidade gay. Um tempo atrás, muitas lésbicas não namorariam bissexuais. As mulheres gays também estão aceitando uma as outras por quem elas gostam."
Eu acredito que…

…É bastante complicada uma rotulação LGBT logo de início, quando você está se descobrindo e em seguida descobrindo o mundo. Entretanto, sempre chega a um ponto em que devemos ter um posicionamento, principalmente por consideração as pessoas com as quais nos relacionamos. Não dá pra andar de mãos dadas no shopping com uma garota e no outro dia dizer “então gata, te pego, mas só namoro homem”. Mesmo que não curta rótulos, é bom saber lidar com seus próprios sentimentos.

Nessa que entra o tal do respeito!

E você?

Particularmente falando, acha mesmo possível que haja interesse na pessoa do mesmo sexo sem que isso abale sua sexualidade? Ou que rótulos são totalmente desnecessários?

Comentários