Quais as melhores cenas de sexo gay das séries de TV em 2015? Site gringo listou...



Visto no Pheeno

O ano de 2015 ainda não acabou e já está sendo bem quente para personagens gays em séries! De estudantes de Direito ambiciosos a atletas gostosos saindo do armário, tem sido um ano movimento para os casais do mesmo sexo da TV (ou das telas). O site NewNowNext fez esse favor para todos nós e listou as 19 melhores cenas de sexo gay da séries este ano! Confira:

19. Faking It: Shane e Duke


Como uma trama sobre conhecer sua própria identidade sexual, a ficada entre o adolescente assumido Shane (Michael J. Willett) e o atleta enrustido Duke (Skyler Maxon) em “Faking it” realmente captou o tesão de uma nova conquista. Infelizmente, a melhor parte aconteceu fora das câmeras, mas a expressão de Shane ajuda a preencher algumas lacunas da nossa imaginação.

18. Orange Is the New Black: Piper e Alex


Ao longe de três temporadas, Piper (Taylor Schilling) e Alex (Laura Prepon) certamente têm um relacionamento dramático, principalmente como elas lidam com os momentos de frustração, que logo acaba em sexo.

17. Days of Our Lives: Paul e Will


Escrevendo um perfil sobre o jogador de beisebol Paul Narita (Christopher Sean), Will (Guy Wilson) suspeitou que havia mais na história de Paul. Ele teve sua resposta quando finalmente perguntou a Paul se ele era gay, e ele respondeu com uma demonstração. O que não sabem é que tinham um homem em comum em suas vidas: Sonny, o marido de Will e ex-noivo de Paul.

16. How to Get Away with Murder: Connor e Oliver


Quando Connor (Jack Falahee) seduziu o profissional de TI Oliver (Conrad Ricamora) para conseguir algumas informações-chave, nós ficamos sem ar! Connor se tornou um dos personagens mais emblemáticos da série e Oliver nos deu um novo nerd gostoso para amar.

15. Mr. Robot: Tyrell e Anwar


Enquanto a verdadeira história por trás de Tyrel Wellick (Martin Walstrom) foi um dos mistérios de longa duração da série, não há mistério nenhum sobre o que nós faríamos se ele resolve nos puxar para um beijo em uma boate. rs

14. Empire: Jamal e Ryan


O relacionamento de Jamal com seu namorado Michael nunca teve muita graça. Felizmente, o cineasta Ryan (Eka Darville) apareceu e agitou as coisas.

13. Faking It: Amy e Reagan


Seguir em frente do seu amor não correspondido por Karma não foi fácil para Amy, mas a garçonente Reagan (Yvette Monreal) se recusou a ser seu “prêmio de consolação”. Esse foi o empurrão que Amy precisava para se comprometer emocionalmente.

12. Jane the Virgin: Luisa e Rose


Jane pode ser uma virgem grávida, mas Luisa (Yara Marintez) é o ápice do drama da série “Jane the Virgin”, especialmente quando descobre que a nova esposa do pai é a ex-namorada que ela nunca superou. A primeira vez de Luisa e Rose terminou em fogos de artifício, literalmente, então descobrir que ela é sua nova madrasta não vai diminuir a paixão.

11. Hit the Floor: Jude e Zero


O drama esportivo da VH1 ficou ainda mais quente na temporada passada, quando o novo bad boy da equipe, Zero (Adam Senn), transou com seu agente Jude (Brent Antonello) na encolha. O fato deles não serem assumidos os afastou, mas isso provavelmente não vai mantê-los longe.

10. Looking: Augustin e Eddie


Agustin (Frankie J. Alvarez) terminou a primeira temporada de “Looking” sozinho com o fim de seu relacionamento. Felizmente, na segunda temporada, o adorável Eddie (Daniel Fanzese) veio mudar essa história.

9. General Hospital: Lucas e Brad


“General Hospital” está perdendo muito não dando mais destaque à química entre Ryan Carnes e Parry Shen nas cenas. Felizmente, nós ainda esse momento ocasional, em que eles acordam junto, começam a se arrumam para um dia de trabalho, mas não se aguentam e voltam pra cama.

8. Mistresses: Karen, Vivian e Alec


Karen (Yunjin Kim) encontrou um relacionamento saudável, e ainda assim acabou se envolvendo com um médico (Ed Quinn) à procura de um doador adequado para sua esposa doente (Sonja Bennett). O sexo a três entre ela e o casal, mas dois parceiros dificulta para Karen planejar como cair fora do outro relacionamento.

7. Banana: Freddie e Josh


Para Josh (Luke Newberry), o sexo com Freddie (Freddie Fox) era literalmente uma experiência de mudança de vida, que o faz reconsiderar suas perspectivas sobre o mundo ao visitar sua casa de infância.

6. Looking: Patrick e Kevin


Patrick e Mike estavam prestes a transar pelo primeira vez, e Patrick achou que teria que ser passivo no sexo com Kevin. Graças a isso, passou o dia cheio de dúvidas, inseguranças e pedindo dica aos amigos. Tudo para, na hora H, Kevin lhe dizer que não seria ele quem usaria o preservativo. Versatilidade pode ser incrivelmente sexy, não é?! rs

5. Orphan Black: Cosima e Shay


Depois de terminar as coisas como Delphine, Cosima (Tatiana Maslany) se envolve sexualmente com Shay (Ksenia Solo). Foi o suficiente para Cosima ignorar muito sinais de alerta em relação à nova amante.

4. Shameless: Ian e Mickey


O mais recente desafio para o casal gay mais antigo de “Shameless” foi o diagnóstico de que Ian era bipolar, uma condição que se manifesta em sua hipersexualidade. Inclua isso na longa história conturbada do casal e você tem uma cena que mistura intimidade com desejo ardente.

3. Sense8: Nomi e Amanita


Sense 8 avisou que teria uma abordagem não-tradicional da sexualidade logo de cara. Após Nomi (Jamie Clayton) e Amanita (Freema Agyeman) protagonizarem a primeira cena quente da série, elas param, jogam o consolo fora e ficam naquele maior clima de romance pós-sexo.

2. How To Get Away with Murder: Connor e Pax


Claro que nós queremos Connor com Oliver por bastante tempo, mas você não pode discutir a vida sexual ativa de Connor em “How To Get Away With Murder” sem lembrar de quando ele seduziu o assistente condenado Pax. Que cena!

1. Sense8


Mais uma surpresa em Sense8. No sexto episódio, o grupo se junta em uma orgia telepática que atravessou o tempo, espaço e orientação sexual. A experiência deu ao ator enrustido Lito (Miguel Angel Silvestre) o maior orgasmo de sua vida, e ao policial hétero Will (Brian J. Smith) um treino de academia difícil de explicar.

Comentários