07/10/2015

Minas Gerais: Jovem de 17 anos é espancado por quatro pessoas por ser homossexual


Visto no R7
Por Enzo Menezes, do R7


A Polícia Civil abriu inquérito para investigar o espancamento de um jovem de 17 anos em Juiz de Fora, na Zona da Mata. Ele foi agarrado por quatro pessoas e agredido a pauladas, chutes e socos. Os suspeitos alegaram, no momento das agressões, que cometeram o crime porque a vítima é homossexual. 

Entre os agressores estão duas mulheres, a filha de uma delas e um homem. Há poucos dias, a garota teria discutido com um parente do estudante, que interveio na confusão. 

Na segunda-feira (5), o estudante passava pela rua Assuene Antônio Ribeiro, no bairro Benfica, por volta das 21h, quando foi cercado pelos agressores, que estavam em um bar, segundo o delegado Rodolfo Rolli.

— Quando ele passou pela rua, o pessoal que estava bebendo no bar começou a chamá-lo de "viadinho". O homem o segurou e as mulheres aproveitaram para desferir pauladas no rosto, nas costas, nas pernas, na barriga. Enquanto isso, falavam que já que ele era gay ia levar pauladas. 

Um amigo do estudante passava na rua naquele momento e conseguiu retirá-lo da emboscada. O jovem foi diagnosticado com lesões graves no rosto e passou por exame de corpo de delito. Com a ajuda do pai, prestou depoimento na delegacia. 

A adolescente confirmou aos investigadores que participou do crime. Os suspeitos devem prestar depoimento na delegacia até sexta-feira (9). 

— É um agravante, a discriminação pela orientação sexual pode ter sido a motivação para este crime. Os suspeitos podem ser indiciados por lesão corporal grave ou gravíssima, vai depender do próximo exame de corpo de delito, que tem pena de oito anos. E ainda devem ser enquadrados no artigo 244 do Estatuto da Criança e do Adolescente, que qualifica quem pratica crime com a ajuda de menor de idade. 

O crime chocou moradores de Juiz de Fora. Nesta semana ocorre na cidade a Rainbow Fest, uma comemoração da comunidade LGBT. O Movimento Gay de Minas cobrou punição para as agressões e a tipificação de homofobia como crime para evitar a impunidade em crimes de discriminação.

Nenhum comentário:

Marcador Em Destaques