18/11/2015

Evo Morales pede desculpas por insinuar que ministra é homossexual




Visto no O Globo

Ministra criticou presidente por declarações.Presidente e vice da Bolívia já haviam feito piadas de gosto duvidoso

O presidente boliviano, Evo Morales, ficou em saia justa após fazer uma piada homofóbica com sua ministra da Saúde. Autodeclarado “feminista ainda com piadas machistas”, o mandatário pediu desculpas por insinuar que Ariana Campero era homossexual.

A confusão começou quando Morales fez insinuações na segunda-feira, num evento público de saúde na região de Beni, sem qualquer relação com o ato.

— Beni é muito grande geograficamente, temos que planificar, ministra. Estamos inaugurando coisas por aqui, ministra, não quero pensar que você seja lésbica, companheira.

Visivelmente incomodada, a ministra ficou quieta na hora da declaração. Nas redes sociais, a ministra de 28 anos (a mais jovem do governo) o criticou nas redes sociais, dizendo que ela “não se submete ao patriarcado e ao machismo nas filas do poder na Bolívia”.

O próprio vice de Evo, Alvaro García, já havia feito comentários denegrindo a ministra. Num ato público, brincou ao dizer “primeiro, case-se, ministra, a primeira prova de amor é o matrimônio”.

Alguns partidos de oposição chegaram a pedir que a ministra renunciasse para que não fosse vinculada a “um governo que ofende todas as mulheres”. Morales se desculpou:

“Eu e o governo não temos nada contra opções sexuais de ninguém. Respeitamos a diversidade, e me desculpo humilde e sinceramente”, disse em comunicado.

Nenhum comentário:

Marcador Em Destaques