12/12/2015

Portuguesa sofre ataque homofóbico em Londres


Visto no site JN

Helena Martins, de 43 anos, foi atacada numa rua de Londres, Inglaterra, por um homem que a tentou estrangular. A portuguesa diz que se tratou de um ataque homofóbico.
Segundo relatou ao Standard, Helena Martins foi atacada numa rua próxima de casa, em Tooting, onde vive com a sua companheira há três anos, na noite de quinta-feira.

O homem deu-lhe um murro num olho e tentou sufocá-la com a gravata que trazia vestida. Nesse momento, o implante auditivo que usa diariamente caiu ao chão. Helena, que tem prática de taekondo, uma arte marcial, tentou defender-se e o agressor arranhou-a na cara e deu-lhe mais murros no rosto. Helena acabou por conseguir pontapeá-lo e o homem fugiu.

 

"Estou muito abalada. Não tenho dúvidas de que fui um alvo por ser uma mulher a usar uma gravata. Ele estava muito fixado na gravata. Não exagero, mas tenho um estilo masculino" - disse Helena ao Standard.

A portuguesa sofre da Doença de Ménière, o que a torna dependente de um aparelho auditivo e lhe causa problemas de equilíbrio ao andar. "Não ando de forma direita. É possível que pareça que estou embriagada quando não estou, pelo que posso tornar-me um alvo fácil", explicou.

No final do ataque, Helena fugiu para dentro de casa.

A viver em Londres há 12 anos, Helena Martins considera que a cidade "é muito diferente agora do que quando cheguei, em 1998. É mais intolerante em relação às pessoas que são diferentes. Mesmo assim adoro Londres e o povo britânico", contou.

Nenhum comentário:

Marcador Em Destaques