13/07/2016

Sexo gay na Globo passa longe da fúria, mas é grande passo para TV

Por SILAS MARTÍ
Fonte: Folha 



No roteiro da primeira cena de sexo entre dois homens na história das novelas brasileiras, os autores gastaram mais palavras descrevendo o beijo entre os personagens –"represado, afoito, desesperado, angustiado"– do que narrando a tão aguardada transa. Quando ela está para começar, a cena acaba.

Ou melhor, corta de um plano aberto em que André e Tolentino, vividos por Caio Blat e Ricardo Pereira na novela "Liberdade, Liberdade", ficam nus um de frente para o outro para um pós-sexo letárgico, em que se abraçam, ainda pelados, na cama. Passou longe da fúria prometida.

Em tempos de vídeos pornôs que viralizam e da banalização total do sexo, seria uma cena comportada, não fosse a visão das robustas nádegas de Pereira, o galã português que encarna um másculo coronel da trama que se passa no Brasil do século 19.

Alardeado pela própria Globo, com um "vazamento" do roteiro e autores e diretores prometendo algo "forte", mas que pendesse mais para o amor do que para o sexo, o encontro amoroso de André e
Tolentino durou pouco mais de três minutos.


O tal beijo "desesperado" foi mais um selinho indesejado, mas talvez seja um sintoma de quão proibido era o amor entre dois homens na época. Toda a ousadia se restringiu mesmo à visão das mãos do coronel acariciando as costas de André, o burguês afeminado que na cena fez mesmo o papel de passivo, de acordo com o script.


Nesse ponto, o autor Mário Teixeira e o diretor Vinícius Coimbra destoam da própria trama, que não teve pudor algum ao mostrar cenas de sexo entre uma donzela e um jovem rapaz, ela deitada nua, os bicos dos peitos eriçados diante de uma cachoeira, e de uma sinhá com um escravo.

Quando o sexo é gay, o pudor parece ser maior. Mas dois homens nus se abraçando na cama, mesmo sem grandes acrobacias e gemidos, parece um passo imenso para a televisão aberta no país da falsa moral e do preconceito à flor da pele. 


Nenhum comentário:

Marcador Em Destaques