"O salvador bode expiatório" Por André Kummer

Por André Kummer - Life Coach


Não julgue a imagem. Não sou satanista. Já é bastante difícil entender a vontade de Deus então imagine a do capeta.

Mas na minha vontade de entender a vontade de Deus eu fiz teologia onde estudamos a história do povo judeu. Existem muitas festas, e uma delas, com o ritual do bode expiatório é o Yom Kippur, ou dia do perdão.

Dois bodes eram levados ao Templo de Jerusalém. Os sacerdotes sorteavam um dos bodes. Um era queimado no altar de sacrifício e o outro tornava-se o bode expiatório. O sacerdote punha suas mãos sobre a cabeça do animal e despejava nele todos os pecados do povo. Então o bode era abandonado no deserto para que morresse de fome e sede. 

Parece ser da condição humana pensar em algo ou alguém que nos salve e alguém em quem podemos colocar a culpa por tudo de errado que fazemos e pensamos que nos fazem. 

Aqueles que buscam a terapia em geral tem uma queixa do outro: é o parceiro que não se consegue ter, ou que trái, ou que faz sofrer porque pensa diferente sobre isso ou aquilo.

Há os que se queixam do trabalho: que não completa, que não está feliz nele, que vive ansioso e angustiado, irritado com clientes e colegas.

E também há os que se queixam do mundo: O mundo é injusto. 

As soluções estão sempre dentro e dependem de uma franca análise interna. Quanto maior o problema mais franca precisa ser a conversa. Conversas francas são assustadoras.

Se você não está em crise fica facil entender que nada nem ninguém vai salvar você a não ser você mesmo e não vai adiantar botar a culpa em ninguém.

Isso não quer dizer que você é o culpado por toda a desgraça que acontece na sua vida, mas sim que é culpado por toda desgraça quemantêm na sua vida.

Para sair disso é preciso afastar-se da situação, retomar a calma e fazer as perguntas básicas sobre a questão.

Aos poucos a pessoa consegue entender como as coisas funcionam dentro dela, e começa a reorganizar a vida e gerenciar os conflitos.

Da mesma forma que isso acontece com as pessoas também acontece na sociedade.

Hoje algumas perguntas básicas precisam ser feitas com urgência:

De quem é a culpa da escola não ter papel higiênco? Do ensino religioso?

De quem é a culpa das exposições pedófilas? Dos gays?

De quem é a culpa da violência? Dos negros da favela?

De quem é a culpa do estupro? As mulheres?

Quem poderá nos salvar?

Comentários